ENCURRALADOS

ENCURRALADOS

(Butterfly on a Wheel/ Shattered)

2007 , 95 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 25/04/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Mike Barker

    Equipe técnica

    Roteiro: William Morrissey

    Produção: Pierce Brosnan, William Morrissey, William Vince

    Fotografia: Ashley Rowe

    Trilha Sonora: Robert Duncan

    Estúdio: Icon Productions

    Elenco

    Claudette Mink, Desiree Zurowski, Emma Karwandy, Gerard Butler, Maria Bello, Pierce Brosnan

  • Crítica

    25/04/2008 00h00

    Trata-se de uma fórmula já bastante utilizada no cinema, mas que mesmo assim acaba mantendo sua dose de eficiência: o questionamento da tão propalada "estabilidade" da classe média/ média alta americana. A falsa segurança das relações institucionalizadas. Uma fragilidade retratada através da família Randall, formada por Neil (Gerard Butler, de 300), a esposa Abby (Maria Bello, de Obrigado por Fumar) e a filhinha Sophie (Emma Karwandy).

    Morando tranqüilamente num luxuoso bairro no subúrbio de Chicago, os Randall têm suas vidas profundamente abaladas quando a Ranger Rover da família é repentinamente invadida por Ryan (o ex-007 Pierce Brosnan), um homem frio e cruel que anuncia ter seqüestrado a garotinha Sophie, de cinco anos.

    À primeira vista, tudo leva a crer que seria mais um crime entre os tantos cometidos na cidade grande. Porém, logo em sua primeira exigência, Ryan reverte toda e qualquer expectativa que se possa ter de um seqüestrador: ele obriga o casal a sacar todo o dinheiro disponível na conta para, em seguida, se livrar de cada dólar. Um seqüestro sem a intenção do resgate.

    A partir daí, o roteiro de William Morrissey (praticamente um estreante no cinema, ele que só havia escrito anteriormente The Rocket Post, inédito no Brasil) começa sua montanha russa de reviravoltas e revelações (até certo ponto) surpreendentes. Quanto menos se sabe do filme, melhor. A direção de Mike Barker pode ser acusada de convencional, mas é firme o suficiente para manter a atenção do público até o final.

    Comercialmente, como entretenimento, funciona.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus