ENTRE QUATRO PAREDES

ENTRE QUATRO PAREDES

(In The Bedroom)

2001 , 130 MIN.

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Todd Field

    Equipe técnica

    Roteiro: Robert Festinger, Todd Field

    Produção: Graham Leader, Ross Katz, Todd Field

    Fotografia: Michael Genne

    Trilha Sonora: Thomas Newman

    Estúdio: GreeneStreet Films

    Elenco

    Alida P. Field, Andrea Lynn Walker, Camden Munson, Celia Weston, Christopher Adams, David Blair, Deborah Derecktor, Diane E. Hamlin, Frank T. Wells, Harold Withee, John Campanello, Jonathan Walsh, Justin Ashforth, Karen Allen, Kevin Chapman, Marisa Tomei, Nick Stahl, Rob Demkowicz, Sissy Spacek, Terry A. Burgess, Tom Wilkinson, W. Clapham Murray, William Mapother, William Wise

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Os caminhos das premiações e dos júris de festivais são realmente insondáveis. É quase impossível entender os motivos que levaram o drama Entre Quatro Paredes a receber tantos prêmios internacionais, incluindo cinco supreendentes indicações ao Oscar. Seja em Sundance, Montreal ou Londres, a produção é uma das mais premiadas do ano e concorre agora – na condição de zebra, é verdade – à cobiçada estatueta de Melhor Filme pela Academia de Hollywood. Soa exagero. Não que o filme seja ruim, mas está longe, muito longe de ser uma das melhores produções de 2001, seja qual for o ângulo escolhido para a análise.

    A história é centralizada em Matt e Ruth, casal de classe média interpretado por Tom Wilkinson (de Ou Tudo ou Nada) e Sissy Spacek (vista recentemente em Uma História Real). Ambos vivem de maneira relativamente tranqüila e enfadonha no interior dos Estados Unidos, até que uma tragédia muda todo o panorama: seu filho Frank (Nick Stahl, o ex-garotinho de O Homem Sem Face) é brutalmente assassinado, o que mina de forma determinante toda a relação familiar.

    O diretor, roteirista e produtor Todd Field opta por um estilo soturno e introspectivo. As cores do filme são pálidas. O ritmo é lento e a narrativa é crua. Pela experiência de já ter atuado em mais de 20 filmes como ator coadjuvante, Field dá atenção total ao trabalho interpretativo. Sabe como extrair de seus protagonistas ótimas e contidas interpretações (tanto Wilkinson com Sissy estão indicados ao Oscar) e não se rende às fórmulas prontas do cinemão comercial.

    Porém, ao final de mais de duas horas de projeção, fica a impressão de que Entre Quatro Paredes é um filme com muito pouco a dizer. Uma trama que poderia caber melhor até num bom curta-metragem. Quem for assistir motivado pelas cinco indicaçoes ao Oscar pode se decepcionar bastante.

    25 de fevereiro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus