ESCORREGANDO PARA A GLÓRIA

ESCORREGANDO PARA A GLÓRIA

(Blades of Glory)

2007 , 93 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 10/08/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Josh Gordon, Will Speck

    Equipe técnica

    Roteiro: Craig Cox, David Krinsky, Jeff Cox, John Altschuler

    Produção: Ben Stiller, John Jacobs, Stuart Cornfield

    Fotografia: Stefan Czapsky

    Trilha Sonora: Theodore Shapiro

    Estúdio: DreamWorks SKG, Paramount Pictures, Red Hour Films

    Elenco

    Amy Poehler, Bill Fichtner, Craig T. Nelson, Jenna Fischer, Jon Heder, Nick Swardson, Romany Malco, Will Arnett, Will Ferrell

  • Crítica

    10/08/2007 00h00

    Se você é contra comédias que abordam de forma politicamente incorreta e tiram sarro de esportes não muito populares, passe longe de Escorregando Para a Glória. Afinal, a produção brinca o tempo todo com a breguice do universo da patinação artística. Nada contra, muito pelo contrário, mas os excessos visuais no esporte - como os brilhos dos colantes dos atletas e suas coreografias - são os principais alvos de piada desta comédia. Caso você seja capaz de não levar a sério um longa-metragem, é bem possível que se delicie de rir com Escorregando Para a Glória.

    A história gira em torno de dois patinadores no gelo rivais. Filho adotado de um multimilionário que investe em prodígios nos esportes, Jimmy MacElroy (Jon Heder) é o "menino dos olhos" da patinação artística com suas piruetas no gelo perfeitas e apresentações memoráveis. Ele é o oposto de Chazz Michael Michaels (Will Ferrell), seu rival nas competições no gelo. Apesar de ambos sempre disputarem a primeira colocação com grandes chances, têm estilos completamente diferentes. Jimmy é delicado; Chazz é o típico macho sedutor que se apresenta ao som do hard rock.

    Mas tanto sucesso não evita que sejam banidos eternamente das competições por brigarem em pleno pódio do Campeonato Mundial, quando dividem a medalha de ouro com seus estilos opostos. Humilhados e sem colocação na sociedade, acabam passando três anos se dedicando a subempregos. Jimmy é deserdado e Chazz não faz muito além de beber até vomitar. Mas uma idéia pode salvar suas vidas: formar uma dupla para competir em outra categoria. O feito, inédito em se tratando do esporte, faz com que os holofotes sejam voltados aos protagonistas, que têm de lidar com suas enormes diferenças pelo sucesso, sempre obtendo ajuda do visionário treinador (Craig T. Nelson).

    Escorregando Para a Glória traz dois dos comediantes mais admirados pelos norte-americanos, Will Ferrell e Jon Heder. O segundo é uma das maiores revelações do gênero no último ano, tornando-se famoso após protagonizar a cultuada comédia Napoleon Dynamite (2004). A junção desses dois atores na tela faz com que as risadas sejam garantidas. O tipo de humor dos dois comediantes é nonsense, assim como as piadas do longa-metragem - que brincam o tempo inteiro com a pieguice e homossexualidade embutidas na prática da patinação artística, especialmente em se tratando dos atletas do sexo masculino -; por isso, o espectador que pretende assistir ao longa deve estar preparado a se despir de preconceitos e não levar nada a sério. Desta forma, a diversão é garantida, especialmente ao público que aprecia o trabalho de ambos os comediantes, a verdadeira alma do longa-metragem.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus