ESTÔMAGO

ESTÔMAGO

(Estômago)

2007 , 112 MIN.

16 anos

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 11/04/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Marcos Jorge

    Equipe técnica

    Roteiro: Cláudia da Natividade, Fabrizio Donvito, Lusa Silvestre, Marcos Jorge

    Produção: Cláudia da Natividade, Fabrizio Donvito, Marco Cohen

    Fotografia: Toca Seabra

    Trilha Sonora: Giovanni Venosta

    Elenco

    Babu Santana, Carlo Briani, Fabiula Nascimento, João Miguel, Paulo Miklos, Zeca Cenovicz

  • Crítica

    11/04/2008 00h00

    Este é o primeiro filme em longa-metragem do cineasta curitibano Marcos Jorge, premiado por Melhor Direção no último Festival do Rio. Além disso, o longa também ganhou nas categorias de Melhor Ator (João Miguel) e Menção Especial ao coadjuvante Babu Santana, além de ter sido eleito o Melhor Filme pelo público do elenco.

    João Miguel interpreta Raimundo Nonato, um nordestino que acaba de chegar numa grande cidade que tem ares de São Paulo, mas foi filmado na cidade e em Curitiba. Sem dinheiro nem lugar para morar, arruma emprego num boteco, onde é explorado, mas mostra seu talento na gastronomia. Suas cozinhas conquistam mais clientes para o bar e também a prostituta Iria (a estreante Fabiula Nascimento), com quem o protagonista passa a se envolver. Paralelamente, observamos o personagem na prisão após cometer um crime que é revelado somente no final.

    O fato do roteiro de Estômago conseguir contar com clareza a história do personagem em dois momentos distintos é o que mais seduz o espectador nesta comédia dramática, além da atuação eficiente de João Miguel, comprovando ser um dos melhores atores de sua geração. As tramas são envolvidas de forma tão atraente que é impossível não se empolgar ao acompanhar essa caminhada do personagem rumo à saída do anonimato, o reconhecimento pelo talento numa área tão restrita e em ambientes tão peculiares, cada um à sua maneira. Os diálogos em Estômago são engraçados, espertos e inteligentes, tornando-se mais um dos muitos atrativos neste longa-metragem.

    Da mesma forma que Raimundo transforma ingredientes simples em deliciosos pratos e, desta forma, consegue ocupar um espaço de destaque em ambos os momentos do filme, Estômago utiliza-se com destreza de elementos como a fotografia, a trilha sonora, a direção, a montagem e o roteiro para se tornar um prato único e apetitoso. Mesmo também trabalhando com elementos indigestos, como a história em si do protagonista, que envolve crimes, exploração e amores trágicos. Assim como Raimundo, Marcos Jorge transforma elementos repugnantes, à primeira vista, num filme raro e único.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus