EU ODEIO O DIA DOS NAMORADOS

EU ODEIO O DIA DOS NAMORADOS

(I Hate Valentine's Day)

2009 , 89 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia Romântica

Estréia: 24/04/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Nia Vardalos

    Equipe técnica

    Roteiro: Nia Vardalos

    Produção: Jason Shuman, Madeleine Sherak, William Sherak

    Fotografia: Brian Pryzpek

    Trilha Sonora: Keith Power

    Elenco

    Ben Schwartz, Dan Finnerty, John Corbett, Judah Friedlander, Nia Vardalos, Stephen Guarino, Zoe Kazan

  • Crítica

    24/04/2009 00h00

    Dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. No caso de Nia Vardalos, a expressão não poderia ser mais correta. Para ela, o "raio" do sucesso caiu em 2002, quando roteirizou e viveu o papel principal de Casamento Grego, fenômeno de bilheteria que faturou US$ 370 milhões em todo o mundo, algo em torno de 70 vezes o seu custo de produção. Mas parou por aí. Após o megassucesso, Nia escreveu alguns episódios para seriados de TV, produziu e interpretou a razoável comédia Connie e Carla - As Rainhas da Noite, teve seus 15 minutos de fama, mas jamais decolou. Agora, ela estréia na direção cinematográfica com Eu Odeio o Dia dos Namorados. E, a julgar pelo resultado, o raio permanecerá sem cair.

    A partir de seu próprio roteiro, Nia conta a história de Genevieve (sim, também interpretada por ela), a alegre, feliz e satisfeita dona de uma floricultura. O motivo de tanta felicidade é que Genevieve não acredita no amor. Para ela, todo relacionamento é bom e satisfatório desde que ele jamais ultrapasse cinco encontros. Desta forma, ela garante para si uma vida sem sustos nem desilusões. Porém vazia. Nem é preciso dizer que ela vai conhecer alguém que a fará rever seus conceitos.

    O grande problema de Eu Odeio o Dia dos Namorados não é a total previsibilidade de seu roteiro. Afinal, muitas comédias românticas fazem sucesso exatamente por serem previsíveis, já que boa parte do público vai ao cinema justamente para ver aquilo que já é sabido, seguro, líquido e certo. Sem surpresas. Mas não precisava ser tão exageradamente previsível. É fácil para qualquer freqüentador de cinema saber tudo o que vai acontecer em Eu Odeio o Dia dos Namorados antes mesmo dos créditos de abertura terminarem.

    Para piorar a situação, o filme comete um erro mortal para o gênero: ele não tem a mínima graça. As situações são pífias, sem humor, com diálogos fraquíssimos sem a menor inspiração. E como desgraça pouca é bobagem, dificilmente são reunidas, num único filme, interpretações tão desastrosamente caricaturais. Nia Vardalos, por exemplo, passa todo o tempo com os olhos arregalados, como se fosse vítima de uma operação plástica facial mal feita (será que foi?). E seus parceiros de cena parecem ter saído do mais mambembe teatrinho amador de colégio. Certamente, não é um problema dos atores, já que é praticamente impossível todos estarem absolutamente ruins num único filme. A falha se caracteriza muito mais na direção de elenco.

    Eu Odeio o Dia dos Namorados estréia primeiro no Brasil e somente em julho nos EUA. Ironicamente, a outra comédia dirigida e estrelada por Nia, prevista para este ano, se chama My Life in Ruins (minha vida em ruínas). Que não seja um presságio.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus