EU TE AMO, CARA

EU TE AMO, CARA

(I Love You, Man)

2009 , 110 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 24/04/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • John Hamburg

    Equipe técnica

    Roteiro: John Hamburg

    Produção: Donald De Line, John Hamburg

    Fotografia: Lawrence Sher

    Trilha Sonora: Theodore Shapiro

    Elenco

    Aaron D. Spears, Carla Gallo Lou Ferrigno, Jason Segel, Jon Favreau, Liz Cackowski, Paul Rudd, Rashida Jones, Sonia Laszlo, Vitaliy Versace

  • Crítica

    24/04/2009 00h00

    Que a relação de amizade conduzida entre homens e entre mulheres é diferente, todos sabem. A questão é que poucos filmes são capazes de traduzir de forma eficiente esse tipo de diferença, ou mesmo manter-se honesto aos conceitos que envolvem cada tipo de relação. De uma forma bastante divertida, beirando a inocência infantil, Eu Te Amo, Cara mostra como se desenvolve um relacionamento de amizade entre dois caras, conquistando, desta forma, não somente o público masculino, mas sim o que aprecia uma boa e despretensiosa comédia, independentemente do sexo.

    O longa marca a volta de John Hamburg à direção de um longa, já que o diretor estava afastado da direção na tela grande há cinco anos, desde Quero Ficar Com Polly (2004). O roteiro, co-escrito por Hamburg e Larry Levin (do não tão espirituoso Dr. Doolittle 2), acompanha Peter Klaven (Paul Rudd), um agente imobiliário que acaba de pedir em casamento sua namorada, Zoey (Rashida Jones). Enquanto ela corre para ligar pras suas muitas amigas a fim de contar a novidade, Peter não é próximo de ninguém além de seus familiares para contar a notícia. Isso porque, ao engatar namoro após namoro, o protagonista nunca teve tempo nem vontade suficiente para manter uma amizade, dedicando-se somente às suas namoradas. Diante desse painel tão absurdo - porém plausível -, o irmão gay de Peter, Robbie (o excelente Andy Samberg, de Saturday Night Live), resolve procurar amigos para o irmão. É quando começa um verdadeiro desfile de candidatos a amigos, com quem Peter sai para encontros, como quando a pessoa quer arrumar um namorado, no caso.

    Num dia de visitação à mansão de Lou Ferrigno - sim, o eterno Hulk do seriado da TV -, Peter, o vendedor, conhece Sydney Fife (Jason Segel), um cara desengonçado, aparentemente o oposto do protagonista, mas com quem ele consegue se libertar e se divertir fazendo coisas de meninos, como falar sobre masturbação e tocar instrumentos invisíveis sem ter medo de soar ridículo.

    Mesmo repleto de piadas internas, aquelas que somente os homens entendem, Eu Te Amo, Cara traz uma trama capaz de envolver públicos de ambos os sexos e este é um de seus grandes trunfos. Eu Te Amo, Cara capta de forma honesta e bastante esperta essa essência que une os rapazes do mundo todo, independente de qualquer outra coisa, além de ter elementos como romance, o que acaba envolvendo também as garotas. A auto-ironia também é um grande elemento usado constantemente na comédia. Cada vez mais, homens se sentem inseguros de dizer essa frase do título e, buscando a simplicidade nas relações de amizade, o filme brinca com essa questão.

    Os protagonistas da comédia são retratados de forma real, principalmente pela excelente química que se desenvolve entre os dois atores, Segel e Rudd. Você acredita que ambos são amigos de longa data. O primeiro, aliás, é uma verdadeira revelação. Embora esteja no elenco da série How I Met Your Mother, seu rosto não é muito conhecido do grande público; recentemente, protagonizou Ressaca de Amor, lançado diretamente em DVD no Brasil. Aqui, ele é a revelação, um dos motivos da comédia ser tão divertida. Desta forma, Eu Te Amo, Cara acaba soando como uma verdadeira (e extremamente divertida) ode à amizade.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus