EVOLUÇÃO

EVOLUÇÃO

(Evolution)

2001 , 102 MIN.

anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Ivan Reitman

    Equipe técnica

    Roteiro: David Diamond, David Weissman, Don Jakoby

    Produção: Daniel Goldberg, Ivan Reitman, Joe Medjuck

    Fotografia: Michael Chapman

    Trilha Sonora: John Powell

    Estúdio: Montecito Picture Company

    Elenco

    Dan Aykroyd, David Duchovny, Ethan Suplee, Julianne Moore, Michael Ray Bower, Orlando Jones, Seann William Scott, Ted Levine

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Saem os Caça-Fantasmas, entram os Caça-Alienígenas. E sai de cena também qualquer tentativa de se criar um humor inteligente. Depois de dirigir boas comédias como Dave – Presidente por um Dia, Um Tira no Jardim da Infância, Um Dia Dois Pais, Gêmeos e Os Caça-Fantasmas, o diretor Ivan Reitman baixa definitivamente o nível e se rende ao cinema escatológico com Evolução, um filme abaixo de qualquer crítica.

    A idéia básica dos roteiristas Don Jakoby (Vampiros de John Carpenter) e David Diamond (Um Homem de Família) até que não é má. Fala de um meteoro que traz à Terra uma forma de vida extremamente inteligente e desenvolvida. Uma espécie de criatura alienígena com uma capacidade incrível de evoluir biologicamente num curtíssimo espaço de tempo. Em outras palavras, o que era uma simples ameba pode virar um monstro em questão de dias. Os professores Ira (David Duchovny, de Arquivo X), e Harry (Orlando Jones, de Endiabrado, vão investigar o caso, mas rapidamente são barrados pelas forças federais, dispostas a encobrir toda a verdade.

    Porém, a partir deste intrigante ponto inicial, o que se vê é uma sucessão de piadas sem graça, diálogos insossos, situações constrangedoras e um tipo de humor que explora a escatologia em níveis que – pelo menos até agora – nem os intragáveis irmãos Farrelly (realizadores de Quem Vai Ficar com Mary?) haviam conseguido.

    A diferença é que os filmes dos Farrelly – por pior que sejam – pelo menos conseguem arrancar algum sucesso de público. Já Evolução torrou US$ 80 milhões de orçamento e não conseguiu arrecadar nem a metade disso nas bilheterias americanas. Um pesado castigo para o talentoso Reitman, que desta vez meteu os pés pelas mãos e conseguiu cometer um dos momentos mais desagradáveis da comédia moderna.

    A grande pergunta, porém, é a seguinte: como foi que ele conseguiu convencer a premiadíssima Julianne Moore (Magnólia, Fim de Caso) a entrar numa canoa furada como esta? Lembrando sempre que ela também já havia feito uma participação em outra grande bomba da temporada: O Tigrão. A moça está precisando contratar um novo agente.

    10 de julho de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus