FAÇA-ME FELIZ!

FAÇA-ME FELIZ!

(Fais-moi Plaisir!)

2009 , 92 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 30/12/2011

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Emmanuel Mouret

    Equipe técnica

    Roteiro: Emmanuel Mouret

    Produção: Frédéric Niedermayer

    Fotografia: Laurent Desmet

    Trilha Sonora: David Hadjadj

    Estúdio: Banque Postale Image 2, Canal+, CinéCinéma, Les Films Pelléas, Moby Dick Films

    Distribuidora: Filme do Estação

    Elenco

    Akihiko Nishida, Audrey DeWilder, Aurélie Bouix, Dany Brillant, Déborah François, Emmanuel Mouret, Frédéric Epaud, Frédéric Niedermayer, Frédérique Bel, Hélène Milano, Jacques Weber, Jean-François Fagour, Judith Godrèche, Juliet Lemonnier, Karine Ventalon, Laura Boujenah, Mikael Gaudin-Lech, Olivier Galfione, Philippe Sol, Teresa Ovídio, Yongsou Cho, Zara Prassinot

  • Crítica

    04/01/2012 12h00

    São três as referências evidentes no cinema de Emmanuel Mouret. Em primeiro lugar está Jacques Tati, diretor de Meu Tio que aparece com mais clareza, em espírito e potencial visual, neste Faça-me Feliz do que em Mudança de Endereço, filme anterior de Mouret. Uma cena é emblemática dessa filiação. É quando Mouret, que faz o protagonista que se envolve em diversas trapalhadas, sempre com mulheres bonitas ao seu redor, entra em um elevador de uma mansão e só consegue se movimentar depois de um "s'il vous plait", para a voz que insiste em lhe perguntar o destino de sua viagem.

    Uma outra influência marcante é a de Woody Allen, sobretudo o dos anos 1970 (filmes como Sonhos de um Sedutor, no qual Allen trabalhou como ator e roteirista, e Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, um de seus clássicos como diretor) , o homem tímido e desajeitado com as mulheres que vai se afundando em situações constrangedoras.

    Em alguns momentos, especialmente os mais sérios, é perceptível também uma admiração com o cinema de Éric Rohmer (O Raio Verde), principalmente pela quantidade de diálogos que conseguem atingir uma rara sofisticação.

    Com influências tão nobres, fica difícil deixar de recomendar este filme singelo e engraçado, cheio de ideias visuais de primeira. Mouret ainda é desconhecido do público brasileiro, mas, com Faça-me Feliz, talvez caia de vez nas graças do cinéfilo.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus