FATAL

FATAL

(Elegy)

2007 , 108 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 10/10/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Isabel Coixet

    Equipe técnica

    Roteiro: Nicholas Meyer, Philip Roth

    Produção: Andre Lamal

    Fotografia: Jean-Claude Larrieu

    Estúdio: Lakeshore Entertainment

    Elenco

    Ben Kingsley, Deborah Harry, Dennis Hopper, Patricia Clarkson, Penélope Cruz, Peter Sarsgaard

  • Crítica

    10/10/2008 00h00

    A cineasta espanhola Isabel Coixet sabe o que faz quando se trata de filmar histórias melancólicas, como Minha Vida Sem Mim e A Vida Secreta das Palavras. Mas, diferentemente desses dois filmes, em Fatal ela deixa de analisar perfis femininos para se concentrar num homem, personagem vivido por Ben Kingsley em interpretação memorável.

    Baseado no livro O Animal Agonizante, de Philip Roth, Fatal acompanha o crítico cultural e professor David Kepesh (Ben Kingsley). Ele percebe dolorosamente que está velho, mais ou menos como um animal agonizante que dá nome ao livro de Roth. Eis que ele começa a dar aulas para Consuela Castillo (Penélope Cruz). Sua elegância e beleza exótica, lembrando quadros de Goya - conforme o próprio protagonista costuma comparar -, encanta o velho professor quase que instantaneamente. O relacionamento amoroso acaba despertando no personagem seus sentimentos mais imaturos, os quais ele nunca teve oportunidade de experimentar.

    Mas Isabel não se atém somente ao relacionamento, por mais simples e fácil que seria desenvolver um filme sobre o drama de um relacionamento entre pessoas com grande diferença de idade. No fim das contas, interessa à diretora acompanhar o envelhecimento e como Kepesh é capaz de lidar com seus sentimentos na medida em que ele já viveu o suficiente para, na teoria, conseguir lidar com eles. No fim das contas, o homem aparentemente forte e bem-resolvido mostra-se o mais frágil em meio às situações que ocorrem ao seu redor.

    Por mais que Isabel Coixet aborde outros tipos de melancolias em seu novo trabalho, a cineasta ainda é capaz de emocionar pela tristeza das histórias que conta. Desta forma, é necessária certa preparação de espírito para assistir a Fatal; afinal, trata-se de um longa melancólico e triste, que aborda a questão da perda: da juventude, do amor ou mesmo da autoconfiança.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus