FAY GRIM

FAY GRIM

(Fay Grim)

2006 , 118 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia: 26/09/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Hal Hartley

    Equipe técnica

    Roteiro: Hal Hartley

    Produção: Hal Hartley, Jason Kliot, Joana Vicente, Martin Hagemann, Mike S. Ryan

    Fotografia: Sarah Cawley

    Trilha Sonora: Hal Hartley

    Estúdio: HDNet Films, This Is That Productions

    Elenco

    Anatole Taubman, Chuck Montgomery, Claudia Michelsen, D.J. Mendel, James Urbaniak, Jasmin Tabatabai, Jeff Goldblum, John Keogh, Liam Aiken, Megan Gay, Nikolai Kinski, Parker Posey, Robert Seeliger, Saffron Burrows, Tim Seyfi

  • Crítica

    26/09/2008 00h00

    Em 1997, o filme Confissões de Henry Fool, de Hal Hartley, conseguiu levar o cobiçado prêmio de Melhor Roteiro no Festival de Cannes. Em 2006 o cineasta retomou a história com Fay Grim, nome que batiza tanto o filme como a protagonista, interpretada por Parker Posey. Dois anos depois de estrear no exterior, esta continuação chega ao Brasil.

    Fay é a ex-mulher de Henry, um trambiqueiro irresponsável que está sumido há muitos anos. Ela se vira como pode para criar e educar o filho adolescente e nem quer ouvir falar do ex. Porém, para a sua surpresa, um dia sua casa é invadida por agentes do FBI atrás de textos de Henry Fool que poderiam comprometer a segurança nacional.

    A trama não decola. Perde-se em diálogos vazios (supostamente cínicos, mas sem consistência nem função dramática) e em ângulos de câmera que buscam o estranhamento, mas que tampouco demonstram algum propósito ou proposta estética. A trilha sonora entra para confundir e há momentos nos quais ela é tão dissonante com o que se passa na tela que se tem a impressão de que há algum celular tocando na platéia.

    Talvez Hartley, sempre flertando com o inusitado, tenha tentado criar uma formatação alternativa para seu filme. Mas tal tentativa resultou apenas em ruído, deixando a narrativa desinteressante e sonolenta.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus