FELIX E LOLA

FELIX E LOLA

(Félix et Lola)

2001 , 89 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 25/12/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Patrice Leconte

    Equipe técnica

    Roteiro: Claude Klotz, Patrice Leconte

    Produção: Philippe Carcassonne

    Fotografia: Jean-Marie Dreujou

    Estúdio: Ciné B, France 2 Cinéma, Zoulou Films

    Elenco

    Ahmed Guedayia, Alain Bashung, Charlotte Gainsbourg, Didier Cauchy, Karim Soutan, Muriel Combeau, Philippe du Janerand, Philippe Torreton

  • Crítica

    25/12/2008 00h00

    Um pequeno filme de amor produzido pela França já há oito anos, sem grandes atrativos nem temáticos nem formais. A pergunta é: por que lançar agora Felix e Lola no circuito cinematográfico brasileiro? Difícil dizer. Não que o filme seja ruim, mas não há nada nele que não possa ser visto, a qualquer momento, numa TV5 ou numa boa locadora.

    O casal do título é formado por Phillipe Torreton (o Napoleão Bonaparte de Monsieur N) e Charlotte Gainsbourg (a bela inglesa de Novo Mundo). Felix trabalha num parque de diversões, e se encanta à primeira vista com a misteriosa Lola, uma mulher que se diz sempre triste (ah, o típico tédio dos franceses...).

    Eles iniciam um relacionamento, mas os segredos que Lola faz questão de manter sobre sua vida passada deixam Felix cada vez mais perturbado. O parque de diversões é o pano de fundo prefeito para a elaboração de metáforas que envolvem a vida que temos em contraposição à vida que gostaríamos de ter. Uma trama de verdades e mentiras que chegou a concorrer no Festival de Berlim de 2001, sem maiores resultados.

    Melhores momentos do diretor Patrice Leconte podem ser conferidos em, por exemplo, A Viúva de Saint Pierre ou A Mulher e o Atirador de Facas.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus