FORMIGA NAS CALÇAS

FORMIGA NAS CALÇAS

(Ants in the Pants)

2000 , 83 MIN.

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Marc Rothemund

    Equipe técnica

    Roteiro: Granz Henman

    Produção: Bernd Eichinger, Christoph Müller, Martin Moszkowicz

    Fotografia: Hans-Günther Bücking

    Trilha Sonora: Johnny Klimek, Xaver Naudascher

    Elenco

    André Kaminski, Andrea Sawatzki, Axel Stein, Björn Kirschniok, Christian Schneller, Katharina Blaschke, Ludger Burmann, Luise Helm, Mina Tander, Nicky Kantor, Sissi Perlinger, Stefan Jürgens, Tina Ruland, Tobias Schenke, Tom Lass

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    O estilo “American Pie” chegou ao cinema alemão. Formiga nas Calças é uma espécie de “German Pie” (ou “American Apfelstrudell”), uma produção direcionada aos adolescentes que mostra o jovem Florian (Tobias Schenke) descobrindo sua sexualidade. Certa manhã, ele acorda e percebe que seu órgão sexual está falando, como se tivesse adquirido vida própria e personalidade. Na busca de respostas e soluções para o problema, Florian só recebe conselhos equivocados. Afinal, esta é uma descoberta que ele terá de fazer por si mesmo.

    Comédia sem graça e sem ritmo que tenta trilhar os caminhos abertos pelo cinema americano juvenil. Até a gag de prender o órgão genital no zíper da calça – já vista em Quem Vai Ficar com Mary? – é copiada e repetida. A sutileza está longe de ser uma das qualidades do roteiro. E a credibilidade também: é muito difícil de acreditar que um garoto de 15 anos seja tão mal informado quanto ao sexo como o personagem Florian. Pelo menos, o jovem ator Tobias Shenke se sai bem no papel e aparenta menos que os 19 anos que tinha na época das filmagens. Apesar da pouca idade, Shenke já fez cerca de 20 filmes na Alemanha, inclusive a seqüência de Formigas nas Calças, Knallharte Jungs, prometido para este ano. A continuação se justifica: mesmo com pouca qualidade, o filme levou mais de 1,5 milhão de pessoas aos cinemas da Alemanha. O que mostra que lá, como aqui, sucesso e talento não andam necessariamente juntos.

    Para piorar as coisas, a cópia que chega ao Brasil está dublada em inglês, o que tira ainda mais a espontaneidade dos personagens.

    28 de dezembro de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus