GARFIELD 2

GARFIELD 2

(Garfield's a Tale of Two Kitties)

2006 , 78 MIN.

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Tim Hill

    Equipe técnica

    Roteiro: Alec Sokolow, Joel Cohen

    Produção: John Davis

    Fotografia: Peter Lyons Collister

    Trilha Sonora: Christophe Beck

    Elenco

    Bill Murray, Billu Connolly, Breckin Meyer, Ian Abercrombie, Jennifer Love Hewitt, Lucy Davis, Shelley Malil

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Em 2004, Garfield ganhou as telas grandes pela primeira vez. Público e crítica não aprovaram o resultado, especialmente porque se trata de uma adaptação aquém do material que a inspirou. No caso, as tiras do personagem criado por Jim Davis em 1978. Toda uma legião de fãs decepcionou-se com o resultado. Mesmo assim, eis que agora é lançado Garfield 2, trazendo o gato laranja em animação digital. Desta vez em dose dupla.

    Nesta espécie de conto de fadas, vemos não somente Garfield, mas também Prince, um sósia seu que mora na Inglaterra e vive como um príncipe, como diz seu nome. Animal de estimação de uma Condessa, acaba de herdar toda a herança da excêntrica milionária, ao contrário do que desejava seu sobrinho, o malvado Dargis (Billy Connolly, de Desventuras em Série). Os dois animais vivem separadamente por toda uma vida, mas a confusão é formada quando seus destinos se cruzam em Londres. Enquanto Prince está lá após ser praticamente expulso do castelo por Dargis (que está de olho em sua herança), Garfield está na "Terra da Rainha" por causa de seu dono Jon (Breckin Meyer), que, por sua vez, foi à Inglaterra para pedir a mão da namorada Liz (Jennifer Love Hewitt) em casamento.

    Na capital inglesa, os papéis são trocados acidentalmente: Garfield é levado ao castelo, enquanto que Jon encontra Prince e o leva ao hotel, achando que é seu gato de estimação. No castelo, Garfield tem a vida que sempre quis: muita mordomia, massagens, um controle remoto só para ele e comida. Muita comida. Ele ainda ganha um novo fiel escudeiro, um cão da raça buldogue que o convence a atrapalhar os planos de Dargis, que quer acabar com todos os animais do castelo e transformá-lo em um resort.

    Em Garfield 2, o gato - dublado na versão original por Bill Murray e, na brasileira, por Antônio Calloni - está mais farrista do que nunca. E essa é sua graça. Nesta aventura, ainda foram adicionados alguns animais falantes, dando toques de Babe - O Porquinho Atrapalhado (1995) à trama. No entanto, o longa-metragem segue sem conseguir agradar aos fãs do gato, que já acompanhavam sua paixão por lasanha e ódio pelas segundas-feiras nas tirinhas publicadas há mais de 20 anos. Isso porque o roteiro é imaturo demais. Talvez este filme irrite menos do que o primeiro porque já estamos acostumados a ver um Garfield em animação digital. Ou porque esperamos uma produção mediana demais. Nesses casos, a falta de expectativa pode ser benéfica à recepção da produção. Mesmo assim, o público-alvo é o infanto-juvenil, sem sombra de dúvidas. Afinal, trata-se de um filme divertido, porém infantil.

    Podemos dizer que Garfield 2 é menos pior que o primeiro. Afinal, a idéia de levá-lo a Londres até que deu um novo gás às suas aventuras. No entanto, isso não significa que o novo longa do gato mais folgado dos quadrinhos seja capaz de agradar aos seus fãs antigos.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus