GOTAS D'ÁGUA EM PEDRAS ESCALDANTES

GOTAS D'ÁGUA EM PEDRAS ESCALDANTES

(Gouttes d’Eau Sur Pierres Brulantes)

1999 , 90 MIN.

18 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • François Ozon

    Equipe técnica

    Roteiro: François Ozon

    Produção: Marc Missonnier

    Fotografia: Jeanne Lapoirie

    Elenco

    Anna Thomson, Bernard Giradeau, Ludivine Sagnier, Malik Zidi

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Em 1998, o diretor francês François Ozon realizou o polêmico Sitcom - Nossa Linda Família, uma sátira mordaz e até feroz contra as relações familiares burguesas do final do século 20. Logo no ano seguinte, ele lançaria - já sem tanta polêmica – o drama Gotas D´Água em Pedras Escaldantes, filme que estréia neste final de semana em São Paulo.

    Apesar do título romântico e supostamente bucólico, Gotas D´Água em Pedras Escaldantes é um trabalho perturbador sobre as relações homossexuais. O filme inteiro se passa dentro do apartamento de Leopold (Bernard Girardeau, de Marquise), um cinqüentão que seduz o jovem Franz (Malik Zidi). Até concretizar sua conquista, Leopold é o mais carinhoso e atencioso dos homens. Aos poucos, porém, ele revela toda a sua crueldade, levando a relação a níveis insuportáveis. Se o jovem e impetuoso Franz é uma pedra escaldante, Leopold providencia as gotas de água fria que vão minar a juventude do rapaz. A situação piora quando duas novas personagens entram e cena: a namorada de Franz e um antigo caso amoroso de Leopold.

    É clara a inspiração teatral do filme. O roteiro, também assinado por Ozon, foi baseado numa peça de teatro que o cineasta Rainer Werner Fassbinder escreveu em 1964, aos 19 anos, mesma idade do personagem Franz. Daí o ritmo marcadamente cênico, a locação única, o diálogo incessante. Gotas D´Água em Pedras Escaldantes é quase uma peça transposta para o celulóide. Um trabalho denso para um público bastante específico.

    O filme concorreu ao Urso de Ouro no Festival de Berlim do ano passado, mas acabou ganhando o Teddy Bear (Urso de Pelúcia), concurso paralelo que premia o melhor filme de temática homossexual.

    Anna Levine, no papel de Vera, é também a atriz principal de outra estréia deste fim de semana: Fast Food, Fast Woman.

    1º de agosto de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus