Ajuste de Contas

AJUSTE DE CONTAS

(Grudge Match)

2013 , 113 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 10/01/2014

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Peter Segal

    Equipe técnica

    Roteiro: Doug Ellin, Rodney Rothman, Sylvester Stallone, Tim Kelleher

    Produção: Bill Gerber, Chris Osbrink, Mark Steven Johnson, Michael Ewing, Ravi D. Mehta

    Fotografia: Dean Semler

    Estúdio: Gerber Pictures, Warner Bros. Pictures

    Elenco

    Anthony Anderson, Barry Primus, Carrie Lazar, Frederick Douglas Plunkett Jr., Ireland Baldwin, Jim Lampley, Jon Bernthal, Kevin Hart, Mason Mackie, Oscar Gale, Rich Little, Robert De Niro, Sylvester Stallone

  • Crítica

    08/01/2014 12h00

    Nesta comédia temos reunidos Sylvester Stallone e Robert De Niro, astros de dois clássicos do boxe nas telas: a série Rocky e Touro Indomável. Eles interpretam dois pugilistas aposentados que alimentam uma rivalidade de décadas. O prólogo de Ajuste de Contas faz uma manipulação de imagens a partir destes dois filmes para narrar as carreiras dos velhos inimigos de ringue. A homenagem bem-humorada, no entanto, ficou inconsistente.

    A nostalgia cinematográfica que o filme busca oscila entre alguns bons momentos pontuais e outros tantos sem a menor graça. Peter Segal, que já dirigiu comédias decentes como Agente 86 e Como se Fosse a Primeira Vez, perde a mão em Ajuste de Contas. A produção desperdiça as muitas possibilidades de fazer humor que um filme de referências como este poderia aproveitar. O texto ruim e uma montagem descompassada terminam por levar a produção à lona.

    Os anos de glória ficaram para trás e agora Henry " Razor" Sharp (Stallone) é um homem solitário que trabalha numa fábrica com problemas financeiros. Billy "The Kid" McDonnen (De Niro) é dono de um restaurante e uma loja de automóveis na cidade.

    Os rivais travaram duas lutas memoráveis na década de 80, com um resultado favorável para cada um deles. A terceira luta, que iria revelar quem era o melhor, não ocorreu porque Razor se aposentou de maneira inesperada. Passados 30 anos, eles têm a chance de finalmente descobrir quem é o verdadeiro campeão.

    Inconsistente no tom e cheio de diálogo clichês que não funcionam, Ajuste de Contas parece sofrer para tentar ser engraçado. A participação de Kim Basinger como pretexto para as desavenças entre Razor e Kid revela-se supérflua, dando margem a sequências desnecessárias e sem aparente propósito para o contexto da trama.

    A melhor parte de Ajuste de Contas é uma cena extra exibida quando os créditos já sobem na tela. E quando a melhor parte de um filme está nos créditos é porque alguma coisa deu muito errada.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus