GUARDIÕES DA NOITE

GUARDIÕES DA NOITE

(Nochnoy Dozor/ Night Watch)

2004 , 115 MIN.

Gênero: Aventura

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Timur Bekmambetov

    Equipe técnica

    Roteiro: Sergei Lukyanenko, Timur Bekmambetov

    Produção: Anatoli Maksimov, Konstantin Ernst

    Fotografia: Sergei Trofimov

    Trilha Sonora: Yuri Poteyenko

    Elenco

    Aleksei Chadov, Galina Tyunina, Konstantin Khabensky, Mariya Poroshina, Valeri Zolotukhin, Vladimir Menshov, Yuri Kutsenko

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Esta produção inicia uma trilogia inspirada nos livros de ficção científica do escritor russo Sergei Lukyanenko. Porém, para continuar o segundo capítulo (Day Watch) e o terceiro (Dusk Watch), o diretor Timur Bekmambetov, que chegou até a ser superestimado ao ser chamado de “Tarantino russo”, precisará corrigir muitas coisas para não transformar as seqüências de Guardiões da Noite em algo ainda mais bruto e enfadonho.

    O grande ponto favorável Guardiões da Noite é o visual. Há de convir que, com apenas US$ 4 milhões de orçamento, o diretor cadencia um bom espetáculo de efeitos, com fotografia sombria e gótica precisa, dificilmente vista em filmes do gênero. Entretanto, me intriga saber que com essa vantagem e uma história com bons ingredientes, elementos de horror e suspense, o filme acaba se perdendo gradativamente em um roteiro raso e confuso.

    Guardiões da Noite apresenta mais um desses infinitos duelos entre o bem contra o mal. Nele, somos direcionados até a gélida Moscou dos dias atuais, quando um pacto que perdura há mais de mil anos entre as forças da Luz e as forças das Trevas corre perigo. Durante esse período, as forças da Noite - pertencentes às forças da Luz - policiaram o mundo de forma a protegê-lo dos seres das trevas (vampiros e feiticeiros). Já as forças das trevas policiam as forças da Luz para que não haja violações da trégua. Essas forças não podem interferir diretamente com os humanos, que dependem do equilíbrio de ambas para se manterem salvos.

    Uma antiga profecia afirma que um “Outro” - nome dado a quem pertence às forças - extremamente poderoso será enviado para dar combustível e conclusão à batalha. Resta saber se esse “Outro” vai escolher entre Luz ou Trevas. A caótica cena inicial dá a impressão de um filme interessante e intenso. No entanto, Guardiões da Noite apresenta pouca complexidade ao longo da narrativa, se perdendo na ação e tornando-se exageradamente agressivo. O espectador não se sente capaz de se identificar com os personagens, exceção feita a Anton Gorodetsky, vivido por Konstantin Khabensky.

    Guardiões da Noite é um filme hollywoodiano produzido fora de Hollywood. Os seus realizadores buscam referências em superproduções como Matrix (1999), na estética, e Star Wars, no maniqueísmo; além de a produção russa possuir semelhanças com o mais recente Constantine (2005), por exemplo. Mas isso justifica somente falta de originalidade, o que torna Guardiões da Noite pouco digno de ser memorável.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus