HOMO SAPIENS 1900

HOMO SAPIENS 1900

(Homo Sapiens 1900)

1998 , 85 MIN.

14 anos

Gênero: Documentário

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Peter Cohen

    Equipe técnica

    Roteiro: Peter Cohen

    Produção: Peter Cohen

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    "Depois do brilhante ""A Arquitetura da Destruição"", o cineasta Peter Cohen consegue mais uma vez a difícil tarefa de exibir um documentário no circuito comercial brasileiro. Trata-se de ""Homo Sapiens 1900"", um estudo contundente sobre as origens de uma terrível teoria científica que ficou conhecida mundialmente como Eugenia.
    Em rápidas palavras, a Eugenia nasceu na Alemanha, e pregava o puro e simples extermínio de pessoas portadoras de algum tipo de deficiência. Física ou mental. A idéia básica era “purificar” a raça, impedindo a “proliferação” de seres humanos menos capacitados. Importante: a teoria é do final do século passado, bem uns 35, 40 anos anterior ao Nazismo.
    Ao contrário do que possa parecer, a Eugenia não era praticada às escondidas, em escuros porões germânicos do período entre guerras. Nada disso: sua disseminação era franca e aberta, estudada em universidades, e tendo influentes médicos e cientistas como seguidores.
    É sobre tudo isso que trata o documentário. O fato por si só já é tão chocante que Cohen optou por uma narrativa absolutamente sóbria, sem nenhum tipo de sensacionalismo. Imagens editadas com lentidão e cadência, narração grave e pausada. Assim, todo o horror fica centrado no conteúdo, e não na forma do filme.
    ""Homo Sapiens 1900"" pode não ser tão arrebatador como ""Arquitetura da Destruição"". E tampouco vira sua metralhadora giratória contra o Nazismo em si, como fazia o filme anterior, embora ajude a explicar (jamais justificar) os horrores anti-semitas da Segunda Guerra. Mas sem dúvida é um filme que merece ser visto. Principalmente por quem ainda está tentando entender um pouco desta loucura chamada Século 20."

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus