HORA DO RUSH 2

HORA DO RUSH 2

(Rush Hour 2)

2001 , 90 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 05/10/2001

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Brett Ratner

    Equipe técnica

    Roteiro: Jeff Nathanson, Ross LaManna

    Produção: Arthur Sarkissian, Jay Stern, Jonathan Glickman, Roger Birnbaum

    Fotografia: Mathew Leonetti

    Trilha Sonora: Ira Hearshen, Lalo Schifrin, Nile Rodgers

    Estúdio: New Line Cinema, Roger Bimbaum Productions, Salon Films

    Elenco

    Alan King, Angela Little, Audrey Quock, Chris Tucker, Cindy Lu, Ernie Reyes Jr., Gelbert Coloma, Gianni Russo, Harris Yulin, Jackie Chan, James C. Duke, James J. Ghang, Jeremy Piven, Joel McKinnon Miller, John Lone, Julia Schultz, Kenneth Tsang, Ling Wong Mei, Lisa LoCicero, Lucy Lin, Maggie Q, Matthew Barry, Mei Melançon, Michael Chow, Oscar Goodman (cenas cortadas), Patricia Chan, Philip Baker Hall(cenas cortadas), Roselyn Sanchez, Saul Rubinek, Shawn Peretz, Tanya Newbould, Teresa Lin, Verena Mei, William Tuen, Wing Sang Pang, Ziyi Zhang

  • Crítica

    05/10/2001 00h00

    Há mais coisas entre o céu e a tela (de cinema) do que sonha a nossa vã filosofia. Por exemplo: como justificar que um filme simples e divertido como A Hora do Rush 2 – apenas simples e divertido, nada mais - fature, até agora, 215 estrondosos milhões de dólares nas bilheterias dos Estados Unidos? Talvez a magia do cinema seja exatamente esta “injustificabilidade”.

    A Hora do Rush 2 mostra novamente os detetives Lee (Jackie Chan) e Carter (Chris Tucker), os mesmos do primeiro filme, fazendo os mesmos malabarismos e palhaçadas do primeiro filme, dentro de um roteiro praticamente igual ao do primeiro filme, dirigido pelo mesmo diretor (Brett Ratner) do primeiro filme. Nunca a filosofia do “não se mexe em time que está ganhando” foi levada tão a sério.

    Isso não significa, de forma alguma, que A Hora do Rush 2 seja uma comédia ruim. Longe disso. A química entre os atores principais é ótima, as situações são bem-divertidas, a produção é caprichada e os fãs de artes marciais e pancadaria não sairão desapontados. Digamos que se trata de um policial cômico acima da média. Muito pior que, por exemplo, toda a série Máquina Mortífera e muito melhor que a grande parte das bobagens que foram cometidas nos últimos anos dentro do estilo.

    Porém, daí a faturar US$ 215 milhões! Parece incompreensível. Só para dar uma referência de valores, ao faturar este dinheiro todo, A Hora do Rush 2 está colocado na 29ª posição entre todos os sucessos de bilheteria da história do cinema norte-americano. Isso mesmo: da história! E se transforma, pelo menos até o momento, na segunda maior bilheteria deste ano, perdendo apenas para Shrek.

    Parece muito para um filme simples e divertido. Nada mais do que isso. Por isso, ao ver o filme, divirta-se a valer com as palhaçadas de Chris Tucker e com os malabarismos de Jackie Chan (ainda em forma, aos 47 anos). Mas não tente entender o porquê de tanto sucesso.

    E – claro –, como sempre acontece em todos os filme de Chan, não deixe de ver, nos créditos finais, as deliciosas cenas que deram errado durante as filmagens.

    2 de outubro de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus