Jersey Boys

JERSEY BOYS – EM BUSCA DA MÚSICA

(Jersey Boys)

2014 , 135 MIN.

10 anos

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 26/06/2014

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Clint Eastwood

    Equipe técnica

    Roteiro: John Logan, Rick Elice

    Produção: Graham King, Tim Headington

    Fotografia: Tom Stern

    Estúdio: GK Films, Warner Bros.

    Montador: Gary Roach, Joel Cox

    Distribuidora: Warner Bros

    Elenco

    Alexis Krause, Aria Pullman, Ashley Leilani, Barry Livingston, Christopher Walken, Erica Piccininni, Erich Bergen, Francesca Eastwood, Freya Tingley, Ian Scott Rudolph, Jackie Seiden, Jacqueline Mazarella, James Madio, Jeremy Luke, John Lloyd Young, Joseph Russo, Kara Pacitto, Kathrine Narducci, Meagan Holder, Michael Patrick McGill, Mike Doyle, Nancy La Scala, Phil Abrams, Sean Whalen, Silvia Kal, Steve Monroe, Steve Schirripa, Vincent Piazza

  • Crítica

    25/06/2014 22h21

    Clint Eastwood já provou ser um bom diretor por vezes. Mas não se acerta sempre, afinal. Não, Jersey Boys – Em Busca da Música (ô, subtítulo infeliz) não é ruim. É agradável e tal. Mas o resultado dessa adaptação de um musical de sucesso na Broadway ficou bem abaixo do esperado. O filme é um melodrama desarmônico, um tanto blasé, que tem dificuldade em explorar a emoção atávica de sua história, apesar de contar com alguns bons momentos pontuais.

    O fato é que falta euforia e arrebatamento ao que foi colocado na frente da câmera. Eastwood perdeu a mão neste filme num nível bastante considerável, embora o longa seja muito bem produzido, com ótima ambientação de época. Mas não vamos ignorar a realidade: Jersey Boys, a despeito de falar de música e músicos, é um filme com claros problemas de ritmo.

    A produção é uma deferência à carreira de uma das bandas norte-americanas de maior sucesso nos anos 1960: Frankie Valli e The Four Seasons, que conquistou o público da época com um sem-número de hits, como Sherry, Big Girls Don't Cry e Walk Like a Man. E é esta a melhor parte do filme, os números musicais, com belas canções que atravessaram gerações e são facilmente identificáveis.

    A trama começa no ano de 1951, quando Tommy DeVito (Vincent Piazza), Nick Massi (Michael Lomenda), Bob Gaudio (Erich Bergen) e Frankie Valli (John Lloyd Young) são ainda jovens moradores de uma Nova Jersey sob forte influência da máfia. O filme segue até 1990, vinte anos após o fim da formação original, quando os quatro são homenageados pelo Rock and Roll Hall of Fame. Aqui o filme dá outra derrapada: o trabalho de envelhecimento dos atores é amador.

    Christopher Walken, ator que gosto, faz uma participação especial no longa vivendo... Christopher Walken. O mafioso que interpreta, nada ameaçador, parece sobrar na trama. Não se consegue levar muito a sério a temeridade que impõe. Personagem se não descartável, mal aproveitado.

    Jersey Boys também peca, principalmente, em não fazer o público perceber que valeu a pena. A banda, e Frankie Valli particularmente, alcançam o sucesso, desfrutam dele, mas passam alguns maus bocados. Mas Eastwood e os roteiristas Marshall Brickman e Rick Elice não conseguem nos fazer achar que foi válido. Chega-se ao final do filme com uma dúvida: Será que Valli foi mais feliz como cantor do que como barbeiro - profissão a qual estava destinado? Difícil dizer.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus