JOHNNY & JUNE

JOHNNY & JUNE

(Walk the Line)

2005 , 136 MIN.

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • James Mangold

    Equipe técnica

    Roteiro: Gill Dennis, James Mangold

    Produção: Cathy Konrad, James Keach

    Fotografia: Phedon Papamichael

    Trilha Sonora: T-Bone Burnett

    Elenco

    Dan Beene, Ginnifer Goodwin, Hailey Anne Nelson, Joaquin Phoenix, Larry Bagby, Lucas Till, Reese Witherspoon, Ridge Canipe, Robert Patrick, Shelby Lynne

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Cinebiografias sempre funcionam da mesma forma, especialmente do pessoal da música: existem momentos de superação, uma infância traumática, o sucesso, a esposa que fica em casa enquanto a estrela sai com várias mulheres durante turnês. Pensou no recente Ray (2004)? Faz sentido. O roteiro de Johnny & June, cinebiografia do trovador norte-americano Johnny Cash, também é permeado por situações como as citadas. Muito bem produzido, o filme, dirigido por James Mangold (Garota Interrompida), foca não somente na careira do cantor, mas, principalmente, o relacionamento com June Carter.

    O filme, que foi recusado por diversos estúdios norte-americanos (como Warner Bros, Sony, Paramount e Universal) antes de ser concretizado, é baseado em dois livros escritos pelo próprio Cash: Cash: An Autobiography e The Man in Black. No final, Johnny & June soa mais como uma declaração de amor do cantor não somente à música, mas, principalmente, à esposa June. Por toda essa paixão que permeia o longa-metragem, Johnny & June é, no mínimo, tocante. Também por causa do casal protagonista: Joaquim Phoenix interpreta Johnny, Reese Whiterspoon vive June em performance que lhe rendeu o primeiro Oscar de Melhor Atriz. A química que se forma entre os dois atores é mágica o suficiente para sustentar toda a trama. Por mais que a trajetória de Cash mostrada em Johnny & June seja repleta de clichês, ver os dois atores juntos na tela faz com que este filme seja especial. E é evidente que ambos se empenharam o bastante para isso: tomaram lições de canto para poderem dispensar os dublês. E os dois não fazem feio ao soltar a voz, muito pelo contrário. A autenticidade musical está presente em todo o filme. Além dos protagonistas terem interpretado as canções, temos cantores norte-americanos interpretando os artistas que cruzam o caminho de Johnny e June.

    Johnny & June não chega a ser um marco no cinema. Nem pretende. Trata-se somente de uma tocante história de amor, que, na vida real, acabou em 2003 com a morte do casal Cash.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus