MACHETE

MACHETE

(Machete)

2010 , 108 MIN.

18 anos

Gênero: Ação

Estréia: 10/12/2010

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Ethan Maniquis, Robert Rodriguez

    Equipe técnica

    Roteiro: Álvaro Rodríguez, Robert Rodriguez

    Produção: Alan Bernon, Anthony Gudas

    Fotografia: Jimmy Lindsey

    Estúdio: Dune Entertainment, Overnight Films, Troublemaker Studios

    Distribuidora: Sony Pictures

    Elenco

    Cheech Marin, Danny Trejo, Don Johnson, Jessica Alba, Lindsay Lohan, Michelle Rodriguez, Robert De Niro, Steven Seagal

  • Crítica

    07/12/2010 17h25

    São inúmeras as fontes de inspiração de um longa-metragem. Há os baseados em livros, em peças teatrais, em ideias originais, em fatos reais, em videogames e por aí afora. Mas, pelo menos até onde eu saiba, Machete é o único longa baseado no trailer de um filme que nem iria ser feito.

    Explicando: quando Robert Rodriguez e Quentin Tarantino criaram o projeto Grindhouse, que previa a exibição de dois longas na sequência, como nos programas duplos dos velhos tempos, eles resolveram também produzir e exibir alguns trailers “fakes”, a título de brincadeira. Eles só não sabiam que o suposto “material promocional” do suposto filme Machete faria tanto sucesso que os incentivaria a realmente produzir o tal filme. E assim se fez.

    Machete (Danny Trejo, perfeito para o papel) é um policial que foi dado como morto, depois de medir forças com o poderoso traficante Torrez (Steven Seagal). Derrotado e solitário, ele se refugia no Texas, onde tenta levar a vida anonimamente. Até que se envolve num atentado contra o candidato ao Senado John MacLaughlin (Robert De Niro) e sua vida volta novamente a se transformar num inferno.

    Bom, na verdade, a história não tem quase nenhuma importância por aqui. O filme é um divertidíssimo exercício de estilo, onde o que vale é o exagero, a paródia, a comicidade construída em cima dos clichês que norteiam o gênero ação. E com um (super) herói mexicano comandando tudo.

    Machete é um Rambo latino indestrutível e sedutor. Resposta latina aos brutamontes truculentos que faziam a alegria do cinema de ação dos anos 80 e agora retorna mais bombado do que nunca. Sem deixar de lado qualquer oportunidade de ridicularizar os preconceitos norte-americanos contra os cucarachas. É a visão do outro lado da fronteira, que se apodera dos próprios elementos do dominador para satirizá-los.

    A direção de Ethan Maniquis e Robert Rodriguez visa sempre o lúdico, o alto astral, a comédia de superlativos e o escárnio social. Afinal, nada mais catártico que se divertir com um Robert De Niro ultradireitista que faria Bush parecer de esquerda. Ou uma Lindsay Lohan fazendo o papel de... Lindsay Lohan. Isso sem contar com a doce decadência de Steven Seagal e Don Jonhson e, claro, com as belas mulheres, marca registrada de Rodriguez.

    Que venham mais trailers “fakes”.




Deixe seu comentário
comments powered by Disqus