MAIS UMA VEZ AMOR

MAIS UMA VEZ AMOR

(Mais Uma Vez Amor)

2005 , 93 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia Romântica

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Rosane Svartman

    Equipe técnica

    Roteiro: Carlos Lombardi

    Produção: Clélia Bessa, Iafa Britz

    Fotografia: Renato Padovani

    Trilha Sonora: Maurício Barros, Roberto Frejat

    Estúdio: Raccord Produções, Total Entertainment

    Elenco

    Betty Lago, Christine Fernandes, Dan Stulbach, Erik Marmo, Hugo Carvana, Juliana Paes

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    O roteiro de Mais Uma Vez Amor, longa-metragem dirigido por Rosane Svartman (Como Ser Solteiro), mais parece uma série de ditados populares: contra o destino não se luta, os opostos se atraem... Mesmo assim, trata-se de uma criativa e despretensiosa comédia romântica.

    Baseado em peça teatral homônima escrita pela própria diretora, Mais Uma Vez Amor mostra os encontros e desencontros de um casal que, apesar de ter compartilhado as mesmas experiências sexuais quando jovens, separa-se porque cada um deseja algo diferente. Rodrigo (Dan Stulbach na vida adulta, Paulo Nigro quando jovem) sempre foi daqueles meninos que lêem gibis, não se preocupam muito com garotas e, quando adultos, formam-se em Engenharia. Lia (Juliana Paes/ Juliana Vasconcelos) é daquelas que namoram caras mais velhos, saem por aventuras ao redor do globo e não pensam em uma profissão. Não pelo menos até os 30 anos.

    Esse casal tão diferente - que, propositalmente, não tem química alguma - não tem nada em comum a não ser as circunstâncias. É com Rodrigo que Lia perde a virgindade, não por que o desejava loucamente, mas por que queria um cara bacana para ter a primeira experiência sexual e não parecer crua demais para o namorado mais velho. Depois de quase serem apanhados pelo pai da moça, encontram refúgio e um sol nascente na praia do Arpoador (Rio de Janeiro) e, lá, fazem um pacto: combinam se encontrar anualmente, no dia 23 de abril, naquele local. O filme mostra os encontros e desencontros acontecidos entre o casal que, cada vez mais, descobre que não têm nada em comum. Enquanto Lia resolve viajar pelo mundo - afastando-se, dessa forma, cada vez mais e mais da realidade de Rodrigo -, ele investe na formação como engenheiro.

    Cada um toca sua vida à sua maneira. Enquanto Lia cria sozinha a filha Mariana (Bruna Marquezine) - cujo pai a menina desconhece -, Rodrigo casa com Clara (Christine Fernandes), com quem tem um filho, Marquinhos (Hélder Agostini). Por mais que cada um tenha aprendido a viver sem o outro, de tempos em tempos continuam a se encontrar. Até que, no final... Ah, não vou contar, mas aposto que você imagina. Porque as surpresas de Mais Uma Vez Amor não estão no final, ou mesmo na espinha dorsal da história, mas sim nos personagens que cercam os protagonistas e nas engraçadas situações pelas quais passam. Por mais que Juliana Paes não apresente um grande trabalho em sua atuação, sua presença no filme é sustentada pelo carisma. Dan Stulbach, como sempre, segura a onda pelos dois, provando ser muito mais do que o vilão da novela, ou sósia do ator norte-americano Tom Hanks.

    O filme não propõe nenhum tipo de debate social ou filosófico sobre o destino ou o amor. Afinal, por mais que se discuta sobre esses assuntos, dificilmente se chega a um acordo. Mais do que isso, Mais Uma Vez Amor é uma comédia romântica cheia de camadas que não levam mais nada ao espectador além da diversão. E não há mal algum nisso.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus