MEU PÉ DE LARANJA LIMA (2012)

MEU PÉ DE LARANJA LIMA (2012)

(Meu Pé de Laranja Lima)

2012 , 97 MIN.

10 anos

Gênero: Drama

Estréia: 19/04/2013

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Marcos Bernstein

    Equipe técnica

    Roteiro: Marcos Bernstein, Melanie Dimantas

    Produção: Katia Machado

    Fotografia: Gustavo Hadba

    Trilha Sonora: Armand Amar

    Distribuidora: Imovision

    Elenco

    Caco Ciocler, Eduardo Dascar, Emiliano Querioz, Fernanda Vianna, João Guilherme Ávila, José de Abreu

  • Crítica

    17/04/2013 15h26

    O menino João Guilherme Ávila, filho do cantor Leonardo, precisou de breve bate-papo com uma árvore para ganhar o papel de Zezé, protagonista de Meu Pé de Laranja Lima. O best-seller de José Mauro de Vasconcelos, inspirado na infância do autor em Minas Gerais, ganha nova versão cinematográfica, dirigida por Marcos Bernstein (de O Outro Lado da Rua).

    Não só conversando com o pé de laranja lima ele se sai bem. João Guilherme tem o olhar triste do Zezé retratado no livro e esbanja desenvoltura na tela. Carismático, conquista o público logo de cara com uma interpretação natural e sem os artificialismos e exageros comuns em crianças atuando.

    Zezé é um menino levado e muito criativo que se refugia da incompreensão e falta de afeto em seu mundo imaginário. Ele é o quarto de cinco irmãos de uma família pobre do interior mineiro. A mãe trabalha o dia todo e o pai está desempregado. Sua vida muda ao conhecer Portuga (José de Abreu), que o entende e tenta participar desse seu universo especial. É este novo amigo - que acaba por substituir seu pai, cuja violência é alimentada pelo desemprego e a bebida - que vai estimular Zezé a virar escritor no futuro ao lhe presenteia com a caneta com a qual escreverá sua primeira história.

    Originalmente escrita há 45 anos, a saga do menino Zezé continua cativante e encantadora. A história cria identificação rápida com o espectador, seja ela de que idade for, por fazer uma grande homenagem à liberdade oriunda do pensamento. Quando se refugia em seu mundo de fantasias, onde momentos corriqueiros do dia a dia ganham tons quase épicos, o menino escapa da realidade dura que vive e adentra o imaginativo mundo infantil. Nesses momentos, em nós, adultos, a sensação de nostalgia é inevitável.

    Bernstein transporta o universo desse clássico da literatura brasileira para a telona com muita sensibilidade e criatividade. Apesar da temática infantil, as gradações da história passam por contextos adultos, tratando de temas como a violência doméstica, desemprego, alcoolismo e falta de perspectiva. O grande achado do filme, no entanto, é mesmo o menino João Guilherme. Como a trama basicamente gira em torno de Zezé, era imprescindível alguém com uma interpretação à altura da responsabilidade. E o garoto não decepciona, mostrando segurança e desembaraço mesmo em cenas mais complexas dramaticamente.

    Meu Pé de Laranja Lima tem muitos momentos interessantes, principalmente quando retrata seu protagonista dando asas à imaginação. O diretor foi muito feliz em apostar na simplicidade nestes momentos, assim como o fazem as crianças. É impossível não viajar no tempo e se emocionar vendo um avião construído com folhas de bananeira, latas e pedaços de madeiras dispostos sobre o chão. Dois buracos cavados na terra viram cabine graças à fértil imaginação das crianças. Dali elas ganham o mundo e o espectador uma viagem aos tempos de infância.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus