MONDOVINO

MONDOVINO

(Mondovino)

2004 , 135 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Jonathan Nossiter

    Equipe técnica

    Roteiro: Jonathan Nossiter

    Produção: Emmanuel Giraud, Jonathan Nossiter

    Fotografia: Jonathan Nossiter

    Estúdio: Diaphana Films, Les Films de la Croisade

    Elenco

    Aime Guibert, Hubert de Montille, Jonathan Nossiter, Michael Broadbent, Michel Rolland, Neal Rosenthal, Robert Parker

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Walter Benjamin, um dos fundadores do Instituto de Pesquisas Sociais de Frankfurt, na década de 40, tornou-se famoso por criticar as técnicas de reprodução de obras de arte. Para ele, cartões postais com quadros de Van Gogh, por exemplo, contribuíam para a destruição da "aura" carregada pelas obras originais. Ao mesmo tempo em que contribui para a democratização da arte, sua reprodução contínua e indiscriminada faz com que as obras percam sua unicidade. Partindo do pressuposto de que uma garrafa de vinho é, mais do que uma simples bebida, uma combinação de cores, sabores e odores que resultam em uma obra de arte, o documentário Mondovino investiga o efeito da reprodução em massa, por grandes empresas, dessa bebida que, tradicionalmente, preza pela exclusividade, como quadros de Van Gogh.

    Antes de qualquer coisa, é importante enxergar o vinho da mesma forma que fazem os vinicultores e o próprio diretor deste documentário, Jonathan Nossiter, que, além de cineasta, é sommelier - nome dado aos especialistas em vinhos. Dessa forma, ele visitou vinícolas do mundo todo, desde as tradicionais italianas e francesas às presentes no "Novo Mundo" vinicultor, como as norte-americanas, argentinas e até brasileiras.

    De um lado, temos os pequenos vinicultores. Os tradicionais, que se preocupam com a bebida em si, não com o rótulo. De outro, temos os grandes, que usam as dicas de um especialista em vinhos - Michel Rolland, a mais carismática e polêmica figura do filme. Ao mesmo tempo em que alguns produtores o apontam como a salvação de suas bebidas, outros acusam o consultor de tirar a identidade dos vinhos. Cada um tem sua característica, que envolve desde a terra onde as uvas são plantadas até como o líquido é armazenado. Também é discutido o papel dos críticos de vinho, especialmente em se tratando de Robert Parker, o mais famoso do mundo do vinho.

    Filmado digitalmente, Mondovino não é um documentário muito interessante. Na realidade, o mundo do vinho só é interessante para quem realmente entende isso. Mas a bebida está na moda - prova disso é o sucesso de Sideways - Entre Umas e Outras, longa que tem como um de seus personagens o vinho em si. De qualquer forma, o interessante no documentário é o tipo de debate que ele é capaz de iniciar, aplicado não somente em relação à bebida, mas sim a todos os aspectos relacionados à globalização econômica e cultural. Leve e engraçado, de longe o documentário passa uma visão elitista da bebida, mas apresenta a garrafa de vinho como uma peça de arte única, que, reproduzida e consumida em massa, perde sua aura, como a prática criticada por Walter Benjamim há 60 anos.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus