MONSTROS VS. ALIENÍGENAS

MONSTROS VS. ALIENÍGENAS

(Monsters vs. Aliens)

2009 , 94 MIN.

Gênero: Animação

Estréia: 03/04/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Conrad Vernon, Rob Letterman

    Equipe técnica

    Produção: Lisa Stewart

    Trilha Sonora: Henry Jackman

    Estúdio: DreamWorks Animation

    Elenco

    Hugh Laurie, Kiefer Sutherland, Paul Rudd, Rainn Wilson, Reese Witherspoon, Seth Rogen, Stephen Colbert, Will Arnett

  • Crítica

    03/04/2009 00h00

    Em Marte Ataca! (1996), Tim Burton fez uma sátira colorida e cheia de estilo dos filmes que imaginavam um contato dos terráqueos com seres extraterrestres, brincando também com as teorias de conspiração que envolvem o governo norte-americano. Cheio de referências a obras como Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977), ET - O Extraterrestre (claro), Godzilla, O Monstro da Lagoa Negra (1954), Attack of the 50 Foot Woman (1958), o próprio filme de Burton e até Um Tira da Pesada, a Dreamworks aposta suas fichas em uma sátira similar: Monstros Vs. Alienígenas.

    Dirigido por Rob Letterman (O Espanta Tubarões) e Conrad Vernon (Shrek 2), o filme se passa numa época pouco definida, mas bem que poderia ser nos anos 50 pelas casinhas planejadas e todo esse cenário tão relacionado ao American Way Of Life, conceito surgido nessa época. Susan (voz de Reese Witherspoon na versão original) é uma moça que está prestes a casar com o Homem do Tempo da TV local. Mas um meteoro que cai sobre ela no dia do casamento faz com que ela vire uma mulher gigante. Trancada pelo governo norte-americano ao lado do doutor Barata (na versão original, ele é dublado por Hugh Laurie, mais conhecido como ser o dr. House da série que leva seu nome, mostrando o sotaque inglês que supre na adorada série de TV), a divertida geléia sem cérebro Bob (voz de Seth Rogen), o simpático Insetossauro e o Elo Perdido, forma com eles, sem querer, o grupo que defende a terra de uma invasão comandada pelo maléfico extraterrestre Gallaxhar (voz de Rainn Wilson na versão original).

    O roteiro brinca com os clichês desenvolvidos principalmente nos filmes B sobre monstros e extraterrestres. De uma forma divertida, Monstros Vs. Alienígenas satiriza principalmente com o cinema norte-americano e o próprio American Way Of Life. O divertido presidente norte-americano, que toca no teclado o tema de Um Tira da Pesada para se comunicar com os invasores de outro planeta, é como uma versão exageradamente pateta do líder que acaba se despedir da Casa Branca.

    Com personagens divertidos, bem-delineados psicologicamente, além de uma animação de qualidade incontestável, Monstros Vs. Alienígenas é mais uma prova da necessidade de investimento em animações que consigam conquistar também o público adulto - especialmente pelas referências cinematográficas que traz -, não somente o infantil, quebrando paradigmas referentes ao cinema de animação que já vêm sendo derrubados a alguns anos no cinema mainstream.

    A tecnologia atual ainda permite que os estúdios possam desenvolver filmes que tenham a possibilidade de serem exibidos em 3D, como é o caso de Monstros Vs. Alienígenas, que pode ser assistido desta forma nas salas equipadas com esta tecnologia, que vem crescendo cada vez mais também no mercado brasileiro. E, neste caso, é possível dizer que a tecnologia faz diferença, enriquecendo (mas não é indispensável) a experiência de assistir ao longa-metragem. Assim, Monstros Vs. Alienígenas concilia essa tendência de se abrir cada vez o nicho de mercado das produções do gênero - proporcionando a famigerada "diversão para todas as idades" -, mas também supre a necessidade do mercado do entretenimento de absorver de forma voraz as novas tecnologias, que, no caso do cinema atual, está também na exibição em 3D.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus