NA COMPANHIA DO MEDO

NA COMPANHIA DO MEDO

(Gothika)

2003 , 95 MIN.

Gênero: Terror

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Mathieu Kassovitz

    Equipe técnica

    Roteiro: Sebastian Gutierrez

    Produção: Joel Silver, L. Levin, Robert Zemeckis, Susan Levin

    Fotografia: Matthew Libatique

    Trilha Sonora: John Ottman

    Estúdio: Columbia Pictures Corporation, Dark Castle Entertainment, Warner Bros

    Elenco

    Bernard Hill, Charles Dutton, Halle Berry, Penélope Cruz, Robert Downey Jr.

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Em Pânico (1996), o personagem Randy (Jamie Kennedy), fissurado por filmes de terror, cita algumas regras para os personagens que querem sobreviver em uma produção desse tipo: não transar e não subir escadas quando o assassino está à sua procura, por exemplo. Se Pânico tivesse sido filmado alguns anos depois, a regra "não dirigir quando estiver chovendo muito" certamente seria incluída, também por causa do terror Na Companhia do Medo, que estréia na sexta-feira 5. E você vai entender por que ao assistir ao filme.

    Dirigido pelo ator e cineasta francês Mathieu Kassovitz (o Nino de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain), Na Companhia do Medo mostra o drama da dra. Miranda Grey (Halle Berry), uma psicanalista respeitada que trabalha na área de psiquiatria da Penitenciária Feminina Woodward, onde cuida de pacientes com distúrbios psiquiátricos. Uma delas é Chloe (Penélope Cruz) que, violentada pelo padrasto o qual assassinou, afirma ser estuprada com freqüência pelo diabo em pessoa. Miranda, como os psicanalistas em geral, só acredita em fatos, não levando a sério o que Chloe lhe diz. Até que numa noite chuvosa, enquanto dirige a caminho de casa, a dra. Miranda encontra uma garota parada na estrada e quase a atropela. Esse encontro é a reviravolta no roteiro e na vida da médica: de repente, ela acorda em uma das celas de isolamento onde suas ex-pacientes dormem. Agora, ela se encontra do outro lado, presa e desequilibrada.

    Aos poucos, descobrimos por que ela está lá: matou o marido em um surto psicótico. Resta saber se esse surto foi realmente causado por motivos psicológicos ou paranormais, como ela começa a desconfiar. Enquanto sente na pele não ser digna de confiança e vista como uma louca, Miranda é atormentada pela mesma menina que encontrara na estrada.

    Na Companhia do Medo é um bom filme de terror. Kassovitz sabe criar o clima necessário para que o espectador, de tanta tensão, tampe os olhos algumas vezes ou segure o braço da cadeira em outras. No entanto, o roteiro, que vai bem até a metade dos 95 minutos de filme, parece escorregar depois disso. O terror psicológico começa a degringolar para o paranormal, o que é uma pena, já que a loucura, se bem explorada, pode assustar muito mais do que fantasmas, mesmo com o clima de suspense que o diretor consegue segurar durante toda a película.

    Apesar do final fraco, destoante do resto do filme, Na Companhia do Medo é um terror que vale a pena ser visto também por causa da performance de Halle Berry, que mostra ter um enorme poder dramático. Mais do que ter medo de fantasmas, o filme faz com que o espectador fique com medo de sair numa noite de chuva.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus