O ASSASSINATO DE JESSE JAMES PELO COVARDE ROBERT FORD

O ASSASSINATO DE JESSE JAMES PELO COVARDE ROBERT FORD

(The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford)

2006 , 160 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia: 23/11/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Andrew Dominik

    Equipe técnica

    Roteiro: Andrew Dominik

    Produção: Brad Pitt, David Valdes, Dede Gardner, Jules Daly, Ridley Scott

    Fotografia: Roger Deakins

    Trilha Sonora: Nick Cave, Warren Ellis

    Estúdio: Plan B Entertainment, Scott Free Productions, Warner Bros

    Elenco

    Brad Pitt, Casey Affleck, Jeremy Renner, Jesse Frechette, Mary-Louise Parker, Paul Schneider, Sam Rockwell, Sam Shepard, Zooey Deschanel

  • Crítica

    23/11/2007 00h00

    O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford tem alguns elementos dos filmes do gênero faroeste, como a ambientação no Oeste norte-americano do século 19, bandidos assaltantes e tiros. No entanto, sua construção complexa e a abordagem da história fazem com que o longa chegue à esfera de um drama, cheio de personagens complexos.

    Em O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford, temos o duelo psicológico entre os dois protagonistas. De um lado, o notório bandido Jesse James (Brad Pitt), que ficou famoso em todo o território norte-americano no século 19, representando uma verdadeira celebridade pelos crimes que cometeu. De outro, temos o jovem Robert Ford (Casey Affleck) que, como milhares de cidadãos norte-americanos, admirava Jesse James, considerando seus crimes verdadeiros atos de bravura e masculinidade. Quando seu sonho se torna realidade - ou seja, ele finalmente entra para a gangue de James com a ajuda de seu irmão mais velho, Charley (Sam Rockwell) -, Robert começa a nutrir sentimentos dúbios em relação a seu ídolo, que crescem na medida em que ele o conhece com mais profundidade graças à convivência.

    Se Jesse James é a verdadeira celebridade desta história, é Robert Ford o personagem mais rico e complexo do filme. Seus conflitos internos de admiração e ódio em relação a Ford fazem com que ele seja uma pessoa perturbada; admirando e odiando James em igual proporção, Robert acaba tornando-se notório por ter matado o bandido. Se Jesse James tornou-se famoso e adorado mesmo após sua morte pelos assassinatos e assaltos que cometeu, Ford teve sua imagem odiada por todo o país por ter matado James. A escolha dos dois atores principais foi essencial para este resultado: ao mesmo tempo em que Brad Pitt é capaz de personificar a masculinidade do bandido mais notório dos EUA, Casey Affleck revela-se ao construir tão bem o personagem complexo e dúbio que representa.

    Moralmente, esta situação de "bandido matando bandido" proposta em O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford é apresentada distorcida moralmente e a exploração da moral num ambiente tão cheio de criminalidade como o que circunda as produções faroeste faz com que este longa seja profundo à sua forma. Ao abordar esta inversão de valores dentro da sociedade norte-americana, a produção dirigida por Andrew Dominik - que só havia dirigido o longa Chopper (2000), com Eric Bana - ganha uma profundidade única. A direção de fotografia, assinada por Roger Deakins (também fotógrafo em A Vila), valoriza e aproveita muito bem as paisagens lúdicas onde a produção foi filmada. Aliada à belíssima trilha sonora, criada por Nick Cave (que, inclusive, faz uma ponta na cena na qual um cantor se apresenta num bar onde Ford está) e Warren Ellis, ajudam a extrair delicadeza desta história tão cheia de brutalidade.

    Baseado em romance homônimo escrito por Ron Hansen, O Assassinato de Jesse James Pelo Covarde Robert Ford deu a Brad Pitt o prêmio de Melhor Ator no último Festival de Veneza.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus