O AVIADOR (2004)

O AVIADOR (2004)

(The Aviator)

2004 , 170 MIN.

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Martin Scorsese

    Equipe técnica

    Roteiro: John Logan

    Produção: Charles Evans Jr., Graham King, Leonardo DiCaprio, Michael Mann, Sandy Climan

    Fotografia: Robert Richardson

    Trilha Sonora: Howard Shore

    Elenco

    Adam Scott, Al Dubois, Al Vandecruys, Alan Alda, Alan Fawcett, Alan Toy, Alec Baldwin, Amy Sloan, Arthur Holden, Brent Spiner, Cate Blanchett, Charlotte Scott, Chris Ufland, Danny Huston, David Purdham, Dennis St.John, Edward Herrmann, Emma Campbell, Frances Conroy, Francesca Scorsese, Gwen Stefani, Harry Standjofski, Ian Holm, J.C. MacKenzie, Jacob Davich, James Bradford, James McNamara, James Rae, Jason Cavalier, Jason Pollard, Joe Chrest, Joe Cobden, John C. Reilly, JohnKoensgen, Jordan St.James, Joseph P. Reidy, Josie Maran, Jude Law, Justin Shilton, Kate Beckinsale, Kathleen McAuliffe, Keith Campbell, Kelli Garner, Kenneth Welsh, Kevin O'Rourke, Leonardo DiCaprio, Linda Smith, Lisa Bronwyn Moore, Loudon Wainwright III, MarkAkeson, Martha Wainwright, Matt Holland, Matt Ross, Matthew CorbettDavis, Nellie Sciutto, Raymond Ducasse, Rufus Wainwright, Sam Hennings, Sebastian Tillinger, Stanley DeSantis, Stéphane Demers, Terry Haig, Vince Giordano, Vincent Laresca, Vladimir Kuznetsov Smith, Willem Dafoe, Yves Jacques

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Se eu fosse apostar no Oscar, colocaria minhas fichas no filme O Aviador. Não, não foi o que eu mais gostei (meu preferido é Em Busca da Terra do Nunca), mas o trabalho de Scorsese é, sem dúvida, aquele que mais tem a chamada "cara" de Oscar. Grandioso, eloqüente e épico, O Aviador traz todas aquelas características típicas que a Academia de Hollywood prefere premiar. Entre elas, a grande duração (já repararam como é muito difícil um filme com menos de duas horas levar os prêmios principais?), a produção esmerada (se for de época, então), um personagem sofrido, muita riqueza na direção de arte, narrativa clássica sem grandes inventividades e, claro, nada que possa chocar o público médio com muita intensidade. Neste sentido, considero O Aviador o franco favorito. E com o chamado plus: tudo se passa nos bastidores da própria produção cinematográfica. E Holywood adora se auto-reverenciar (e referenciar também).

    Gostei bastante de O Aviador. A direção sempre eficiente de Scorsese não deixa o espectador olhar no relógio pra ver quanto tempo ainda falta para acabar o filme. Ela envolve, constrói com firmeza os personagens (que não são poucos), extrai mais uma convincente interpretação de Leonardo Di Caprio e - vez por outra- brinda o público com um chacoalhante momento cinematográfico de impacto, como é o caso do acidente de avião. Sua câmera leve traça panorâmicas fluídas sobre sets e personagens, como que num vôo visual rasante absolutamente coerente com o tema enfocado. Scorsese segue - sem esconder - a linha das grandes biografias clássicas do cinema, no melhor estilo Cidadão Kane, e realiza mais um filme digno de sua extensa biografia. Não é profundo, e nem se propõe a isso, mas é um trabalho que não decepciona quem vai ao cinema em busca de algumas horas de entretenimento de qualidade. E o que o Oscar busca premiar, se não o entretenimento de qualidade?

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus