O BEIJO DO DRAGÃO

O BEIJO DO DRAGÃO

(Kiss of the Dragon)

2001 , 97 MIN.

18 anos

Gênero: Ação

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Chris Nahon

    Equipe técnica

    Roteiro: Jet Li, Luc Besson, Robert Mark Kamen

    Produção: Happy Walters, Jet Li, Luc Besson, Steven Chasman

    Fotografia: Thierry Arbogast

    Trilha Sonora: Craig Armstrong

    Elenco

    Bridget Fonda, Burt Kwouk, Jet Li, Laurence Ashley, Tcheky Karyo

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Jackie Chan já conseguiu. Jet Li ainda não. Cruzar a fronteira chinesa e fazer carreira no cinema internacional não é tarefa fácil. Mesmo tendo atuado em Máquina Mortífera 4 e Romeu Tem Que Morrer, Li permanece sendo uma espécie de coadjuvante de luxo no cinema ocidental. E a julgar pelo seu novo filme, Beijo do Dragão, continuará sendo.

    A história não poderia ser mais comum. Li vive Liu Jiuan, um agente especial do governo chinês que viaja de Xangai a Paris para uma missão secreta: ajudar o policial francês Richard (Tchéky Karyo, de O Patriota, mais careteiro do que nunca) num caso de drogas e contrabando. Porém, Richard trai seu colega chinês, que logo se vê acusado de um assassinato que não cometeu e encurralado numa cidade que não conhece. Como clichê pouco é bobagem, Liu faz amizade com Jessica (Bridget Fonda, de Mulher Solteira Procura), garota que Richard forçou a se tornar prostituta.

    A fraca linha de roteiro nada mais é que um mero pretexto para que Jet Li demonstre suas habilidades em artes marciais. Beijo do Dragão é apenas um alinhavo de cenas de lutas, a maioria delas totalmente inverossímil e, pior, sem o bom humor dos filmes de seu compatriota Jackie Chan.

    Esperava-se muito mais de um filme que tem entre seus roteiristas e produtores nomes como Luc Besson (escritor e diretor de O Profissional e O Quinto Elemento) e Robert Kamen (roteirista de Máquina Mortífera 3 e também de O Quinto Elemento).

    O diretor estreante Chris Nahon fez o que pôde para tentar temperar um roteiro tão fraco, mas os produtores norte-americanos e franceses que investiram US$ 25 milhões em Beijo do Dragão, na intenção de catapultar Jet Li no mercado ocidental, terão de esperar por uma próxima oportunidade. O filme teve resultados apenas modestos no mercado americano e não merecia mais que isso.

    26 de novembro de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus