O BICHO VAI PEGAR

O BICHO VAI PEGAR

(Open Season)

2006 , 87 MIN.

anos

Gênero: Animação

Estréia: 06/10/2006

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Jill Culton, Roger Allers

    Equipe técnica

    Roteiro: Nat Mauldin, Ron Friedman, Steve Bencich

    Produção: John B. Carls, Steve Moore

    Trilha Sonora: Paul Westerberg, Ramin Djawadi

    Estúdio: Columbia Pictures, Sony Pictures Animation

  • Crítica

    06/10/2006 00h00

    Quando o espectador acha que o mercado está saturado de animações sobre animais tendo problemas nas florestas, eis que a Sony Pictures lança sua primeira animação digital sobre... Animais tendo problemas na floresta. Mas, apesar da mesmice do tema, O Bicho Vai Pegar é uma divertida animação que, se não traz muitas inovações no roteiro, pelo menos cumpre a função de divertir o espectador, especialmente o infantil.

    Boog (voz de Martin Lawrence na versão original) é um simpático urso adestrado pela treinadora Beth (voz de Debra Messing, a Grace do seriado Will & Grace). A cidade é rodeada pela floresta. Por isso, costuma atrair caçadores durante a temporada de caça, que está prestes a começar. Mas o caçador Shaw (voz de Gary Sinise) teima em capturar animais fora de época e um deles é o simpático cervo Elliot (voz de Ashton Kutcher), que se afeiçoa com o urso quando ele o ajuda a escapar das mãos do brutamontes.

    Essa situação inicia uma amizade entre os dois animais, que, quando se encontram, se metem em diversas confusões. O cervo, recém-expulso de seu bando e sem um dos dois chifres após ter sido capturado por Shaw, mostra ao urso como é a vida fora do ambiente domesticado onde cresceu. Ensinamentos que se tornam mais úteis ainda quando Beth resolve soltar Boog na floresta, acreditando ter chegado a hora do animal retornar ao habitat. Lá, eles encontram animais bastante simpáticos - como as lebres e os esquilos mal-encarados.

    A dinâmica formada entre Bood e Elliot funciona da mesma forma que acontece em outras animações, como Shrek, Monstros S.A. e A Era do Gelo. Apesar das situações serem previsíveis, o quadro formado pelos diversos personagens é divertido, especialmente se observarmos os animais coadjuvantes dessa história (edificante, claro). Dirigida por Roger Allers (diretor de O Rei Leão), Jill Culton (estreante na direção que já trabalhou na Pixar) e Anthony Stacchi (também novato nessa função), a animação é caprichada, colorida e cheia de pequenos detalhes que funcionam na tela grande. As músicas são compostas pelo cantor norte-americano folk Paul Westerberg, o que dá um aspecto menos infantil e pop às canções.

    O Bicho Vai Pegar não vai mudar a história do cinema de animação digital, mas pelo menos cumpre o papel de divertir sem pretensões.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus