O ILUSIONISTA (2006)

O ILUSIONISTA (2006)

(The Illusionist (2006))

2006 , 110 MIN.

Gênero: Drama

Estréia: 08/12/2006

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Neil Burger

    Equipe técnica

    Roteiro: Neil Burger

    Produção: Bob Yari, Brian Koppelman, Cathy Schulman, David Levien, Michael London

    Fotografia: Dick Pope

    Trilha Sonora: Philip Glass

    Elenco

    Aaron Johnson, Eddie Marsan, Edward Norton, Ellen Savaria, Jessica Biel, Paul Giamatti, Rufus Sewell

  • Crítica

    08/12/2006 00h00

    Assinado por Neil Burger em seu segundo longa-metragem, O Ilusionista é um filme dirigido de maneira clássica, lembrando os dramas dos anos 40. Com reconstituição de época impecável, trata-se de um filme elegante. A fotografia, estonteante, valoriza o excelente desenho de produção. Ao mesmo tempo em que tem elementos que remetem aos filmes antigos, O Ilusionista tem um roteiro cheio de reviravoltas, traições e reencontros.

    O ilusionista do título é Eisenheim (Edward Norton). Pobre, cresceu fascinado com pequenos truques de mágica. Cresceu estudando na Europa Oriental, onde aprendeu grandes feitos de ilusionismo. Na virada do século 19, volta a Viena, sua terra natal, onde reencontra seu amor de infância, Sophie (Jessica Biel). No entanto, ela está noiva do poderoso príncipe Leopold (Rufus Sewell). Entre uma e outra apresentação de magia que sempre lota os teatros vienenses, Eisenheim tenta reconquistar a mocinha do filme e driblar o poder de seu noivo.

    Em muito O Ilusionista se assemelha a O Grande Truque, outro filme recente que foca o mundo dos ilusionistas no século 19. Aqui, o foco está mais voltado ao romance entre os dois protagonistas. O roteiro, baseado em conto do escritor Steven Millhauser, envolve e seduz o espectador da mesma forma que fazem os truques de mágica do protagonista com sua platéia, sempre atônita, desenvolvendo mistérios e romance de uma forma elegante. No entanto, essa dinâmica é perdida enquanto caminha para o final, especialmente quando ensaia uma história com fundo sobrenatural. A conclusão de O Ilusionista, repleta de reviravoltas e revelações - o que não deixa de surpreender a platéia hipnotizada -, é um tanto quanto atropelada, destoando do resto do filme, desenvolvido com tanto cuidado.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus