O PAGAMENTO

O PAGAMENTO

(Paycheck)

2003 , 119 MIN.

Gênero: Ficção Científica

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • John Woo

    Equipe técnica

    Roteiro: Dean Georgaris

    Produção: John Davis, John Woo, Michael Hackett, Terence Chang

    Fotografia: Jeffrey L. Kimball

    Trilha Sonora: John Powell

    Estúdio: Paramount Pictures

    Elenco

    Aaron Eckhart, Ben Affleck, Emily Holmes, Michael C. Hall, Uma Thurman

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    O Pagamento é um filme que deixa nossa mente repleta de perguntas. Por exemplo: que raio de alarme contra incêndio solta fumaça e apaga as luzes? Por que o FBI se preocuparia em produzir uma bela projeção de slides para exibi-la justamente ao prisioneiro e principal suspeito? Como um sujeito que está sendo interrogado consegue sair correndo de dentro da própria sede do FBI sem ser preso? Como é possível alguém cair do 42º andar de um edifício sem se estourar todo? (na foto aparece apenas um pouco de sangue saindo do nariz dele). Como uma super moto BMW, no meio do trânsito, consegue ser mais lenta que os três grandes automóveis que a perseguem? E a pergunta mais importante: afinal, quem escreveu este roteiro? Talvez esta seja a única questão com resposta. Foi Dean Georgaris, o mesmo roteirista do segundo episódio de Lara Croft (ooh!) e também - cuidado! - do próximo Missão Impossível. Para piorar a situação Dean teve como ponto de partida um conto do excelente Philip K. Dick, o mesmo escritor cujos textos originaram três ótimas ficções científicas: O Vingador do Futuro, Blade Runner e Minority Report. Ou seja, não há desculpas.

    A trama - que poderia ser boa - fala de Michael (Ben Affleck, outra escolha equivocada, após Matt Damon sabiamente ter recusado o papel), um engenheiro especialista em "desconstrução". Ou seja, ele desmonta aparelhos de alta tecnologia para descobrir seus segredos, a mando de empresas inescrupulosas que praticam espionagem industrial. E mais: para evitar surpresas futuras, Michael sempre permite que sua mente seja apagada após cada serviço. Assim, ele nunca representaria perigo para seus contratantes. O problema começa quando ele aceita realizar um serviço de três anos e, quando "acorda", está sendo ferozmente perseguido pelo FBI. Agora, tem de descobrir o que está acontecendo. Mas o problema maior ainda começa quando o diretor John Woo - que pode ser ótimo em filme de ação - vai se perdendo cada vez mais ao tentar conduzir uma trama de mistério e ficção científica. Os rombos já citados do roteiro se unem à fragilidade da direção de Woo e à caricata interpretação de Affleck, resultando numa grande bobagem e num desperdício de US$ 60 milhões de custos de produção.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus