Pôster de O parque dos sonhos

O PARQUE DOS SONHOS

(Wonder park)

2019 , 86 MIN.

Gênero: Animação

Estréia: 14/03/2019

página inicial do filme
  • Onde assistir

    Programação

  • Ficha técnica

    Direção

    • David Feiss

    Equipe técnica

    Roteiro: André Nemec, Josh Appelbaum, Robert Gordon

    Produção: Aaron Dem, Alice Dewey Goldstone, Ben Rosenblatt, Josh Appelbaum, Kendra Haaland

    Fotografia: Juan García Gonzalez

    Trilha Sonora: Steven Price

    Estúdio: Ilion Animation Studios, Midnight Radio, Nickelodeon Movies, Paramount Animation

    Montador: Edie Ichioka

    Distribuidora: Paramount Pictures

    Elenco

    Brianna Denski, Daran Norris, Dylan Boyack, Jennifer Garner, John Oliver, Kate McGregor-Stewart, Kath Soucie, Ken Hudson Campbell, Ken Jeong, Kenan Thompson, Kevin Chamberlin, Matthew Broderick, Mila Kunis, Noen Perez, Norbert Leo Butz, Oev Michael Urbas, Sammy Voit, Sofia Mali

  • Crítica

    12/03/2019 16h28

    Por Pedro Venturini

    A capacidade de sonhar, imaginar e criar é uma das belezas da infância que não deveriam ser perdidas tão facilmente com o passar dos anos, já que é dos sonhos doces que muito de nossa personalidade é formada. E é sobre sonhar e amadurecer que se trata O Parque Dos Sonhos, nova animação da Paramount com direção de David Feiss (A Vaca e o Frango) e vozes de Jennifer Garner e Brianna Denski.

    A história acompanha a pequena June (Brianna Denski) em um momento delicado de sua infância, quando sua mãe (Jenniffer Garner) precisa se mudar para realizar um tratamento médico. As duas sonhavam com um parque de diversões mágico, onde diversos animais falantes eram responsáveis pelas atrações principais do local e também pela criação dos melhores brinquedos do mundo, incluindo montanhas-russas de tirar o fôlego e carrosséis encantados. Com a ausência da mãe, ela passa a se sentir solitária e obrigada a se tornar responsável para cuidar de seu pai.

    É em meio a esses sentimentos que somos apresentados ao mundo mágico onde vivem os animaizinhos Peanut, Boomer, Greeta, Steve, Gus e Cooper, todos muito carismáticos e cheios de personalidade. Eles ajudam June a enxergar que o amadurecimento não pode impedí-la de sonhar e de viver o lado mágico da vida. O enredo é uma verdadeira lição de como se construir uma animação tocante e surpreendente.

    Com cores vibrantes capazes de deixar qualquer um estonteado diante da tela (trabalho memorável do experiente Juan García Gonzalez (A Lenda Dos Guardiões e O Pequeno Príncipe) na fotografia), temos momentos mágicos e encantadores. As cores acompanham perfeitamente cada momento, seja de solidão retratada pela pequena June quando sua mãe se afasta ou da energia vibrante de quando somos apresentados pela primeira vez ao Parque dos Sonhos. Aqui o uso das cores é tão memorável quanto o trabalho feito em Divertida Mente (2015). Além do excelente uso de cores e fotografia, o trabalho com a animação em computação gráfica impressiona pelo número de detalhes que nos permite ver cada pelo dos fofos animais e até mesmo as folhas de grama no chão.

    A trilha sonora também encanta e acompanha todos os momentos da história recheada de sentimentos e o trabalho de dublagem soa bastante convincente, conseguindo passar os sentimentos necessários e condizentes com os personagens. A mixagem de som na versão dublada em português também é bastante eficiente e não apresenta muitos problemas.

    Divertido e encantador, O Parque Dos Sonhos é capaz de nos mostrar o quanto sonhar é importante, e que podemos criar laços profundos com aqueles que amamos a partir dos nossos sonhos. Em muitos momentos, a animação leva os adultos de volta à infância e, com certeza, ensina muitos valores aos pequenos. Com um enredo bem construído, trilha sonora empolgante e comovente, um excelente trabalho de arte na animação e cores de tirar o fôlego, tudo nessa animação parece mágico... E realmente é!

    Veja uma cena inédita:

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus