O PRAZER É TODO MEU

O PRAZER É TODO MEU

(Tout Le Plaisir Est Pour Moi)

2004 , 82 MIN.

16 anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Isabelle Broué

    Equipe técnica

    Roteiro: Hélène Woillot, Isabelle Broué

    Produção: Denis Carot, Marie Masmonteil

    Fotografia: Christophe Offenstein

    Trilha Sonora: Eric Neveux

    Elenco

    Brigitte Roüan, François Marthouret, Garance Clavel, Idit Cebula, Julien Boisselier, Lionel Abelanski, Marie Gillain, Tsilla Chelton

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Muitas vezes é difícil tentar entender o pensamento e as estratégias das distribuidoras de cinema do Brasil. Por exemplo: o que leva uma empresa a lançar nas telas brasileiras uma comédia tão fraquinha, tão sem graça e tão sem atrativos como esta? Talvez alavancar as futuras vendas em DVD, nada mais.

    De qualquer maneira, não vale a pena pagar os altos preços dos nossos ingressos para acompanhar a história de Louise (Marie Gillain), uma jovem francesa liberada, impetuosa e avessa a qualquer tipo de relacionamento sério. Certo dia, de repente e não mais do que de repente, ela perde totalmente seu apetite sexual. Entra em pânico e tenta a todo custo descobrir os motivos que a levaram a isso. Não espere explicações : elas não virão.

    O Prazer é Todo Meu é apenas uma incursão superficial e falsamente liberal no universo da sexualidade feminina. Mas não funciona nem como comédia, nem como sátira social... Na verdade, como nada. Um filme sobre mulheres, escrito e dirigido por mulheres, deveria tratar seu público com mais inteligência. Quem sabe no vídeo a distribuidora recupere o investimento.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus