O ÚLTIMO DESAFIO

O ÚLTIMO DESAFIO

(The Last Stand)

2013 , 107 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia: 18/01/2013

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Kim Jee-Woon

    Equipe técnica

    Roteiro: Andrew Knauer

    Produção: Lorenzo di Bonaventura

    Fotografia: Kim Ji-young

    Trilha Sonora: Mowg

    Estúdio: Di Bonaventura Pictures

    Distribuidora: Paris Filmes

    Elenco

    Arnold Schwarzenegger, Arron Shiver, Chris Browing, Daniel Henney, David House, David Midthunder, Dieter Rauter, Eddie J. Fernandez, EduardoNoriega, Elias Gallegos, Forest Whitaker, Frank Powers, Genesis Rodriguez, Harry Dean Stanton, Jaimie Alexander, James Burnett, Jeff Sanders, Jermaine Washington, John Patrick Amedori, Johnny Knoxville, Kearon Lehman, KellyRuble, Kristen Rakes, Louis BRems, Luis Guzmán, Mark Sivertsen, Peter Stormare, Rio Alexander, Rodrigo Santoro, Scott Flick, Tait Fletcher, Terrence Parks, Zach Gilford

  • Crítica

    13/01/2013 10h25

    Por Daniel Reininger

    O retorno de Schwarzenegger aos filmes de ação tinha que ser algo exagerado, com o ator no papel de um cara durão capaz de vencer qualquer parada, claro. Este filme parecia a escolha certa, afinal, o choque entre um xerife de fronteira dos Estados Unidos e uma gangue de maníacos é garantia de tiroteios e muita ação. Pena que, embora não seja o pior filme da carreira do ator, O Último Desafio também não tem nada de memorável.

    Flertando com o faroeste, a trama rasa mostra a fuga cinematográfica de um chefão de drogas chamado Gabriel Cortez (Eduardo Noriega), que estava a caminho do corredor da morte. Depois de enganar o FBI, ele pega um Corvette ZR1, um dos carros mais velozes já criados, e corre para o México ajudado por sua gangue, armada até os dentes. Enquanto isso, o xerife Ray (Schwarzenegger) investiga o assassinato de um fazendeiro em sua pacata cidade, o que o coloca em rota de colisão com o traficante.

    O diretor sul-coreano Kim Jee-woon, famoso pelo estranho Os Invencíveis (The Good, The Bad and the Wierd), faz sua estreia em Hollywood levando um pouco do absurdo e humor de seus filmes ao mercado ocidental, pena que a mistura não funcione. Não que o longa não tenha momentos divertidos, até tem, mas é que ele parece se levar a sério demais, até que descamba, sem aviso, para o ridículo, com a “ajuda” de Johnny Knoxville (Jackass). O cara, entre outras coisas, aparece de escudo e capacete no meio do tiroteio fazendo comentários supostamente engraçados - não, isso não é legal.

    É como se fossem dois filmes que culminam em um terceiro de qualidade duvidosa. Há a trama da cidadezinha da fronteira, com o xerife investigando acontecimentos estranhos e a do FBI, com um perdido Forest Whitaker no papel do agente John Bannister, tentando prever o movimento do fugitivo (coisa que todo mundo já sabe). No final, tudo se junta para um shot’em' up fraco e cheio de falas de efeito forçadas, sinal de desespero para criar um novo bordão para o ator.

    Embora não consiga criar tensão, Kim faz um belo trabalho visual com algumas cenas interessantes, como o ZR1 aproveitando a escuridão e velocidade para deixar um helicóptero a ver navios – sutil, porém funcional. Schwarzenegger segura bem a onda, apesar de estar inegavelmente cansado. Seu papel lembra alguns personagens mais recentes de Clint Eastwood: lento, rabugento, entretanto, ainda capaz de mostrar força quando necessário. Só com uma diferença – é impossível comparar a qualidade de atuação dos dois.

    A presença de Rodrigo Santoro no elenco deve atrair o público brasileiro. Ele até está bem no papel de um ex-militar arruaceiro, que, depois de perder um amigo, decide ajudar o xerife a enfrentar os bandidos. Só é estranho a sua redenção quase instantânea, falha de roteiro justificada de forma insatisfatória pelo relacionamento dele com uma bela policial.

    Alternando bons e maus momentos, O Último Desafio traz algumas interessantes ideias do cinema oriental, como cenas ousadas de ação envolvendo acrobacias e tiroteio, e as coloca ao lado de clichês, como a luta final sobre uma ponte na fronteira. Porém, é a boa presença de Schwarzenegger, de volta ao papel principal de um filme de ação depois de 10 anos, que melhor justifica o preço do ingresso. A dúvida que fica é se as audiências mais jovens vão aceitar um herói decadente, mais lembrado atualmente como ex-governador da Califórnia do que como ator.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus