ONDE ESTÁ A FELICIDADE?

ONDE ESTÁ A FELICIDADE?

(Onde está a felicidade?)

2011 , 118 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 19/08/2011

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Carlos Alberto Riccelli

    Equipe técnica

    Roteiro: Bruna Lombardi

    Produção: Antón Reixa, Bruna Lombardi, Carlos Alberto Riccelli, Geórgia Costa Araújo

    Fotografia: Marcelo Trotta

    Trilha Sonora: Nani García

    Estúdio: Coração da Selva, Filmanova Invest, Pulsar Cinema

    Distribuidora: Fox Film

    Elenco

    Adrían Ríos, Antela Cid ... Peregrina EspanholaPaula Cohen ... Garota da FestaLeilah Moreno ... Garota da FestaEd Moraes ... Fã do ZecaLuciana Paes ... Atendente da K.AirYunes Chami ... Árabe do AviãoMarc Riachi ... Árabe do AviãoMaurício Meirelles ... Giovann, Berta Ojea, Bruna Lombardi, Bruno Garcia, Cecília Homem de Mello, Ciça Meirelles, Dan Stulbach, Dani Calabresa, Fernando Alves Pinto, Fina Calleja, Hanna Rosenbaum, Isabel Risco, Kim Riccelli, Kotoe Karasawa, Luis Miranda, Luis Zahera, Marcello Airoldi, Marcelo Adnet, María Pujalte, Marta Larralde, Monti Castiñeiras, Olivia Araújo, Paula Pretta, Paulo Federal, Pedro Alonso, Piti Sanz, Rogério Márcico, Sandra Corveloni, Sérgio Guizé, Susana Ribeiro, Wandy Doratiotto

  • Crítica

    18/08/2011 12h00

    Onde Está a Felicidade? aposta na atual maré de comédias escancaradas do cinema brasileiro que a critica odeia e o público, em muitos casos, gosta. A fórmula é a mesma: no início, muitos gritos e histerismo. No meio, piadas envolvendo sexo e órgãos genitais. E um pouco mais para o final, uma tentativa ingênua de deixar alguma lição de moral. Tudo com um humor rasteiro e, se possível, a chancela da Globo Filmes (neste caso, foi possível, sim).

    Claro que não é tão ruim como, por exemplo, Cilada.com. Mesmo porque pouca coisa será tão ruim quanto o filme de Bruno Mazzeo.

    Escrito por Bruna Lombardi e dirigido pelo ator, produtor e maridão Carlos Alberto Ricelli, Onde Está a Felicidade? explora a crise da meia idade vivida por Teodora (Bruna Lombardi), uma apresentadora de televisão que comanda um bizarro programa sobre receitas culinárias eróticas. À beira de um ataque de nervos, Teodora acredita que só existe um caminho para superar o inferno astral que está vivendo: trilhar o famoso Caminho de Santiago de Compostela. E parte destrambelhada para a Espanha, para o desespero do marido Nando, um comentarista de futebol.

    Coproduzido com a Espanha, o filme tenta abertamente beber na fonte da fase escrachada de Pedro Almodóvar, mimetizando do diretor espanhol até a berrante e ultracolorida direção de arte e fotografia que ele usava. Tenta. O elenco não faz feio, pelo contrário, mas falta um bom texto e acima de tudo alguma sutileza para que o resultado honre, pelo menos em parte, o cineasta que o inspirou.

    Porém, por mais que a maior parte da crítica não goste do filme, o que se viu na plateia do recente Festival de Paulínia, durante a exibição da obra de Ricelli, é digno de nota: os críticos olhando no relógio, torcendo para que a tortura terminasse logo, e o público gargalhando, como se dizia antigamente, “às bandeiras desfraldadas”. Onde Está a Felicidade? foi três vezes aplaudido em cena aberta durante a exibição, ovacionado no final, e ganhou o Prêmio do Público.

    Quem achar que Ricelli, ao conquistar o público desta forma, está errado, que atire a primeira crítica.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus