Orgulho e Preconceito e Zumbis

ORGULHO E PRECONCEITO E ZUMBIS

(Pride and Prejudice and Zombies)

2016 , 107 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 25/02/2016

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Burr Steers

    Equipe técnica

    Roteiro: Burr Steers

    Produção: Allison Shearmur, Annette Savitch, Brian Oliver, Marc Butan, Natalie Portman, Sean McKittrick, Tyler Thompson

    Fotografia: Remi Adefarasin

    Trilha Sonora: Fernando Velázquez

    Estúdio: Allison Shearmur Productions, Cross Creek Pictures, Handsomecharlie Films, Lionsgate Films, MadRiver Pictures, QC Entertainment

    Montador: Padraic McKinley

    Distribuidora: Sony Pictures

    Elenco

    Aisling Loftus, Ancuta Breaban, Ashley Hudson, Bella Heathcote, Charles Dance, Daniel Westwood, Dolly Wells, Dominic Borrelli, Douglas Booth, Ellie Bamber, Emma Greenwell, Euan Macnaughton, Frans Isotalo, Hermione Corfield, Jack Huston, Janet Henfrey, Jess Radomska, Judit Novotnik, Lena Headey, Lily James, Luke Norcross-Webb, Matt Smith, Millie Brady, Morfydd Clark, Pooky Quesnel, Rob Callender, Robert Morgan, Ryan Oliva, Sally Phillips, Sam Riley, Suki Waterhouse, Tom Lorcan

  • Crítica

    24/02/2016 12h13

    Por Daniel Reininger

    Em 1813, quando Jane Austen escreveu seu icônico romance Orgulho e Preconceito, provavelmente não imaginou que 200 anos depois zumbis fariam parte da trama. Essa adição tinha tudo para não fazer o menor sentido, tanto que o livro paródia de Seth Grahame-Smith é bem fraco, mas, contra toda a lógica, o longa funciona, graças a um universo fantasioso e criativo montado ao redor dos interessantes personagens principais, que ainda possuem preocupações da aristocracia, enquanto enfrentam uma epidemia de mortos vivos que ameaça destruir o estilo de vida inglês.

    A produção equilibra bem a comédia, ação e drama. O começo assusta, afinal, algumas cenas dão a entender que estamos diante de outra produção medíocre como Abraham Lincoln: Caçador De Vampiros, porém, logo o filme engata e consegue um bom balanço. Na trama, uma praga assola a Inglaterra e os aristocratas vivem em residências fortificadas. Todos os membros das tradicionais famílias são treinados nas artes orientais de luta, os mais ricos vão para o Japão, os menos abastados para a China.

    Nesse contexto, as irmãs Bennet, Elizabeth (Lily James), Jane (Bella Heathcoate), Kitty (Suki Waterhouse), Lydia (Ellie Bamber) e Mary (Millie Brady), se preocupam com quem vão casar e como será seu futuro, mas também são guerreiras bem treinadas capazes de enfrentar qualquer invasão de mortos-vivos. Só que elas aprenderam a lutar na China, por opção de seu pai, que considera as artes do país mais adequadas para a situação – só isso já as separa de seus colegas nobres, especialmente aos olhos do crítico Sr. Darcy (Sam Riley).

    Como esperado, Orgulho E Preconceito E Zumbis segue a estrutura do enredo de Orgulho e Preconceito. Jane e Elizabeth precisam de maridos ricos não só para garantir seu futuro, mas também para terem apoio contra os mortos-vivos, que se mostram cada vez mais inteligentes. A relação de Sr. Darcy com Sr. Wickham (Jack Huston) ganha novos contornos, que funciona bem na narrativa do longa. Só que o longa poderia ter tirado melhor proveito da questão das diferenças entre as classes sociais, tão importante no livro de Austen, e tão pouco abordada no longa.

    Para compensar, o tom moderno ajuda bastante a produção. Elizabeth Bennet já era uma mulher moderna para os padrões de 1800 e aqui se destaca ainda mais como heroína de extrema inteligência, que ainda domina as artes marciais. Sua história de amor com o Sr. Darcy segue padrões familiares, mas é crível - particularmente no mundo fantasioso de Orgulho e Preconceito e Zumbis, afinal, os dois são atraídos pelas suas habilidades como guerreiros e também por suas mentes afiadas.

    O grande trunfo da produção é seu elenco, realmente compromissado em fazer a obra funcionar tanto pelo lado cômico como pela ação e drama. Sem eles, esse mundo de fantasia iria ruir rapidamente. Lily James, Sam Riley, Bella Heathcoate, Jack Huston, Douglas Booth e Matt Smith se superam e conseguem dar credibilidade ao mundo bizarro em que vivem.

    Mesmo quando o roteiro e a montagem atrapalham, as performances sólidas desses atores carismáticos sustentam o filme até o fim. Sem falar que Smith (famoso por viver o décimo primeiro Dr. Who) rouba a cena como Sr. Collins, de longe o personagem mais engraçado da obra.

    O longa também poderia trabalhar melhor a interação das cenas de zumbis e de drama nos dois primeiros atos. Funcionam bem separadas, mas esses dois lados do filme só são integrados 100% no final, quando o conflito com os mortos se torna central para o arco de Elizabeth e Darcy. Essa é uma falha significativa de roteiro e direção, que caso evitada, poderia deixar o longa ainda mais interessante desde o começo.

    Apesar dessa dificuldade, Orgulho e Preconceito e Zombies é tão divertido quanto parece. O elenco ajuda muito e mesmo quando a direção tropeça, os personagens seguram a onda. Além disso, os zumbis são diferentes daqueles com os quais estamos acostumados e isso garante alguns momentos interessantes ao longo de toda narrativa, apesar dos sustos serem raros. No final das contas, vale a pena juntar os amigos, comprar pipoca e curtir essa inusitada aventura apocalíptica no século XIX.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus