OS CEM PASSOS

OS CEM PASSOS

(I Cento Passi)

2000 , 114 MIN.

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Mauro Tullio Giordana

    Equipe técnica

    Roteiro: Claudio Fava, Marco Tullio Giordana, Monica Zapelli

    Produção: Fabrizio Mosca

    Fotografia: Roberto Forza

    Elenco

    Andrea Tidona, Antonino Bruschetta, Claudio Gioè, Domenico Centamore, Lucia Sardo, Luigi Lo Cascio, Luigi Maria Burruano, Paolo Briguglia, Tony Sperandeo

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Biografia romanceada de Peppino Impastato, jovem líder esquerdista que ousou desafiar de frente o poder da Máfia italiana, durante os anos 70. Ocorrido na minúscula Cinisi, na Sicília, o caso Impastato não teve grande repercussão internacional, na época, mesmo porque foi abafado pelo grande interesse despertado pelo seqüestro do político Aldo Moro, exatamente na mesma ocasião. Daí ser muito bem-vinda esta releitura. Dentro da tradicional linha político-sentimental típica do cinema italiano, o filme começa mostrando a infância de Peppino, influenciada pelos líderes mafiosos locais. Após a violenta morte de seu tio, o menino busca vingança contra um líder comunista da cidade, mas acaba encontrando uma nova forma de pensar a vida. "Convertido" ao socialismo, o agora jovem Peppino (Luigi Lo Cascio) passa a se dedicar de corpo e alma às causas da esquerda, monta uma pequena emissora de rádio e compra uma briga aberta com Tano, o principal mafioso da vila.

    Os Cem Passos tem sabor de anos 70. Não somente na trilha sonora e nos figurinos como também na militância político-cinematográfica que a esquerda italiana sempre soube realizar com bastante competência. É um filme de narrativa tradicional, mas que tem o grande mérito de resgatar um caso esquecido pelo passado e encoberto pelos novos tempos pós-queda do Muro de Berlim. Um trabalho importante que coleciona vários prêmios. Entre eles, Melhor Roteiro no Festival de Veneza, prêmio de público na mostra de São Paulo, uma indicação ao Globo de Ouro para Melhor Filme Estrangeiro, além de quatro Donatello, o "Oscar" italiano.

    12 de dezembro de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus