OS CINCO SENTIDOS

OS CINCO SENTIDOS

(The Five Senses)

1999 , 105 MIN.

18 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Jeremy Podeswa

    Equipe técnica

    Elenco

    Gabriella Rose, Marco Leonardi e Philippe Volter, Mary-Louise Parker

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Parece que está virando moda. A exemplo de Short Cuts – Cenas da Vida, Magnólia, Felicidade, Corações Apaixonados e outros, Os Cinco Sentidos também conta histórias paralelas que se entrelaçam no decorrer da trama. Há o caso de um oftalmologista que está ficando surdo, de uma menininha que se perdeu, de uma garota americana pressionada pelo namorado italiano apaixonado por culinária, de uma massagista e sua filha problemática... enfim, o que o filme conta é menos importante do como ele conta.

    Escolhido como a melhor produção canadense no Festival de Toronto do ano passado, Os Cinco Sentidos marca novamente o estilo sólido, lento e envolvente do diretor e roteirista Jeremy Podeswa, o mesmo do elogiado Eclipse.
    Podeswa rejeita “o grande momento”, o final espetacular, a cena de efeito fácil e principalmente o previsível. Foge das armadilhas comerciais e realiza uma obra intensa e intimista. Com maestria, homenageia os cinco sentidos em seus vários personagens. Veja as referências: oftalmologista, surdez, massagista, culinária... É como um quebra-cabeças das mais profundas sensações (e sentimentos humanos).

    Um filme adulto para platéias maduras. Um belo trabalho que deve ser conferido por quem procura na tela grande algo mais que simples entretenimento.

    11 de setembro de 2000
    -----------------------
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21 e colunista do Cineclick às sextas-feiras.
    [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus