OS FANTASMAS DE SCROOGE

OS FANTASMAS DE SCROOGE

(A Christmas Carol)

2009 , 96 MIN.

10 anos

Gênero: Fantasia

Estréia: 06/11/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Robert Zemeckis

    Equipe técnica

    Roteiro: Robert Zemeckis

    Produção: Jack Rapke, Robert Zemeckis, Steve Starkey

    Fotografia: Robert Presley

    Trilha Sonora: Alan Silvestri

    Estúdio: ImageMovers, Walt Disney Pictures

    Distribuidora: Buena Vista Pictures

    Elenco

    Cary Elwes, Colin Firth, Daryl Sabara, Gary Oldman, Jim Carrey, Michael J. Fox, Robin Wright Penn

  • Crítica

    05/11/2009 15h41

    Após Náufrago (2000), Robert Zemeckis – que também dirigiu a trilogia De Volta Para o Futuro - tem se especializado na direção de animações realistas. Depois de O Expresso Polar (2004), o diretor volta à temática natalina em Os Fantasmas de Scrooge, adaptação do clássico conto de Charles Dickens.

    As técnicas utilizadas por Zemeckis prezam pela realidade: por meio de sensores, movimentos de atores reais são captados e trabalhados no computador, onde também são criados os ambientes pelos quais os personagens percorrem. Parece live action, mas não é e, no caso de Os Fantasmas de Scrooge, a técnica é essencial para recriar o conto fantástico criado por Dickens e adaptado mais de vinte vezes, para produções em TV e cinema, além de ter inspirado muitas outras histórias natalinas.

    Tendo a liberdade de criar digitalmente, Zemeckis – também autor do roteiro – tem a possibilidade de abusar da criatividade na composição estética dos fantasmas que visitam Scrooge na noite de natal e ensinam a ele uma lição de humanidade. Ao mesmo tempo, faz com que o protagonista e seus acompanhantes percorram de forma bastante fluída a Londres do século 19 do conto original. Desta forma, o diretor convida o espectador a acompanhar de perto a jornada de Scrooge e os fantasmas pelo passado, presente e futuro do protagonista (todos dublados por Jim Carrey na versão original). A animação também chega em 3D e, neste caso, a tridimensionalidade faz diferença: os elementos que passam pela jornada do protagonista saltam à tela, ajudando a inserir o público nesse drama natalino. Mas o diretor cumpre o papel de recriar com vivacidade o clássico conto natalino, dando uma roupagem atraente à história.

    Embora seja uma produção em animação, Os Fantasmas de Scrooge não é, necessariamente, um filme para o público infantil. O protagonista é cruel e as situações nas quais ele é inserido não são nada bonitas. Em muitos momentos, o longa pode assustar os pequenos espectadores desavisados.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus