OS SEIS SIGNOS DA LUZ

OS SEIS SIGNOS DA LUZ

(The Seeker: The Dark is Rising)

2007 , 95 MIN.

Gênero: Aventura

Estréia: 18/01/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • David L. Cunningham

    Equipe técnica

    Roteiro: John Hodge

    Produção: Marc E. Platt

    Fotografia: Joel Ransom

    Trilha Sonora: Christophe Beck

    Estúdio: Walden Media

    Elenco

    Alexander Ludwig, Amelia Warner, Christopher Eccleston, Gregory Smith, Ian McShane, Jonathan Jackson, Wendy Crewson

  • Crítica

    18/01/2008 00h00

    Harrypottermaníacos podem ficar tranqüilos. Apesar de ser inevitável comparar Os Seis Signos da Luz com as aventuras do bruxo que virou febre entre os adolescentes, os livros da autora Susan Cooper (inéditos no Brasil), nos no qual o filme é baseado, foram lançados antes dos de J.K. Rowling. Ou seja, a hipótese de plágio ou mesmo "inspiração" está descartada. Apesar de ter o mesmo clima fantasioso, em um mundo repleto de magia, o enredo se distancia do de Harry Potter, seguindo um ritmo mais leve e menos intrincado, atraindo um público mais infantil.

    A história mostra o adolescente Will Stanton (Alexander Ludwig), que está prestes a completar 14 anos. Ele é um garoto comum se adaptando a um novo país e uma nova cultura. Ele muda-se com sua família dos Estados Unidos para morar na Inglaterra e acaba descobrindo que é herdeiro de uma linhagem de guerreiros imortais, seguidores da Luz, que lutam contra as forças das Trevas. Will é um Caçador e sua missão é encontrar os seis signos elementares, formados pelos círculos de ferro, pedra, bronze, madeira, água e fogo. Somente com os signos reunidos ele terá força suficiente para salvar o mundo dos poderes malignos. Will não está sozinho e recebe ajuda dos Anciões, especialmente de seu impaciente e corajoso mentor, Merriman Lyon (Ian McShane), e da maternal líder do grupo, Miss Greythorne (Frances Conroy).

    Os Seis Signos da Luz é dirigido por David Cunningham (A Última das Guerras). Apesar de inexperiente e sem nenhum grande título em seu currículo, fez um bom trabalho, optando pelo realismo e deixando de lado as imagens geradas por computador. Com isso, os efeitos especiais são simples, porém eficazes. A magia do longa fica por conta da criatividade da história e do trabalho dos atores.

    O protagonista Alexander Ludwig, apesar de ter feito um trabalho satisfatório, ainda tem muito para aprender. Talvez trabalhando ao lado de Frances Conroy (Flores Partidas) e Ian McShane (A Bússola de Ouro) - que estão ótimos neste filme -, ele desenvolva mais rápido seu talento.

    Apesar dos momentos tediosos e da pouca ação, Os Seis Signos da Luz é bem-feito e envolvente, de uma maneira geral. Agora que o enredo e os personagens já foram apresentados ao público, resta um espaço para futuras melhorias nas continuações, já que estamos falando de uma série baseada em cinco livros.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus