PAIXÃO PROIBIDA (2000)

PAIXÃO PROIBIDA (2000)

(Onegin)

2000 , 106 MIN.

12 anos

Gênero: Romance

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Martha Fiennes

    Equipe técnica

    Roteiro: Michael Ignatieff, Peter Ettedgui

    Produção: Ileen Maisel, Simon Bosanquet

    Fotografia: Remi Adefarasin

    Trilha Sonora: Magnus Fiennes

    Elenco

    Alun Armstrong, Harriet Walter, Irene Worth, Lena Headey, Liv Tyler. , Martin Donovan, Ralph Fiennes, Toby Stephens

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    A irmã do ator inglês Ralph Fiennes, Martha Fiennes, partiu para a direção cinematográfica e, logo no seu longa-metragem de estréia, contou com uma ajuda das mais valiosas: seu famoso irmão aceitou fazer o papel principal.

    O filme acabou ganhando o prêmio de Melhor Direção no Festival de Tóquio, mas foi recebido com frieza em outros eventos, como, por exemplo, no Festival de San Sebastian, onde não conseguiu empolgar o público. A frieza da platéia espanhola é justificável. Com pouca emoção, Paixão Proibida é uma adaptação do clássico poema de Aleksander Pushkim, sobre o caso de amor trágico entre Eugeny Onegin (Ralph Fiennes) e Tatyana Larina (Liv Tyler). Eugeny é um rapaz nobre, de maneiras finas, que herda a belíssima propriedade de seu tio. Ele se muda para a nova casa, onde conhece o vizinho Vladimir (Toby Stevens), que o apresenta à sua cunhada, a linda Tatyana (Liv Tyler). A paixão da moça pelo herdeiro é fulminante. Mas não correspondida. Ela declara todo seu amor a Eugene, que a rejeita friamente e volta para St. Petersburg, sua cidade natal. O que virá a seguir é triste, trágico, mas narrado de maneira burocrática pela diretora estreante.

    Martha Fiennes realiza seu filme com extremo apuro técnico e cinematográfico, mas não consegue passar para a tela toda a carga emocional que este amor impossível poderia proporcionar. E, cinema sem emoção, por melhor que seja sua produção, sempre acaba deixando no público um sabor insatisfatório.

    A irmã menos famosa de Ralph ficou devendo.

    9 de agosto de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus