PÂNICO NA FLORESTA

PÂNICO NA FLORESTA

(Wrong Turn)

2003 , 84 MIN.

Gênero: Terror

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Rob Schmidt

    Equipe técnica

    Roteiro: Alan Ball

    Produção: Brian J. Gilbert, Robert Kulzer, Stan Winston

    Fotografia: John S. Bartley

    Trilha Sonora: Elia Cmiral

    Elenco

    Desmond Harrington, Eliza Dushku, Emmanuelle Chriqui, Jeremy Sisto, Lindy Booth

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Devo confessar que, sempre que fico sabendo da estréia de mais algum filme de terror, fico com os dois pés atrás. Afinal, qual foi a última vez que você viu um lançamento do gênero realmente original? Eu não me lembro qual foi a minha. Agora, temos Pânico na Floresta, dirigido por Rob Schmidt, trazendo as mesmas fórmulas e clichês tão manjados.

    A história começa com uma série de notícias de jornais relatando desaparecimentos de jovens em uma floresta nos EUA. Claro que sempre tem um grupinho de desavisados que resolve acampar no tal local e é lá que estão Jessie (Eliza Dushku), Carly (Emmanuelle Chriqui), Scott (Jeremy Sisto), Evan (Kevin Zegers) e Francine (Lindy Booth), impedidos de continuar a viagem por conta de arames farpados colocados por alguém na pista. Eis que chega Chris (Desmond Harrington), que pega o atalho porque a estrada principal está congestionada e se junta ao grupo depois de bater no carro deles. Evan e Francine já são assassinados no começo do filme (não, não estou estragando surpresa nenhuma, desde a primeira cena você já sabe quem vai chegar ao final do filme). Enquanto isso, os outros quatro do grupo começam a perceber que algo está errado na floresta quando encontram uma casa aparentemente abandonada, cheia de objetos pessoais (não dos moradores, o que fica óbvio), pedaços de corpos humanos e sucatas de dezenas de carros.

    Nossos vilões são três homens completamente deformados. Eles fazem parte de uma linhagem de canibais que, isolada na floresta, apresenta uma série de deformidades genéticas que, de geração em geração, faz com que sua aparência fique extremamente monstrenga. Lembra-se dos Orcs de O Senhor dos Anéis? Então, os canibais do filme parecem orcs. E são ágeis, sabem até manejar flechas. Verdadeiros caçadores, loucos para provar a carne de nossos heróis que, por sua fez, correm, sobem em árvores e até se escondem debaixo da cama para fugir dos feiosos.

    Pânico na Floresta até que é capaz de dar alguns sustos, conseguindo prender a atenção do espectador menos exigente. Em suma, é triste ver um filme de terror que recicla os mesmos clichês, que não mostra nada de novo, assim como a maioria das produções do gênero que chegam às telonas. Nem o fato de que haverá uma continuação de Pânico na Floresta (se depender do final do filme) é uma surpresa. E meus dois pés continuam atrás em se tratando de filmes de terror.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus