PERSEGUIÇÃO (2009)

PERSEGUIÇÃO (2009)

(Persecution)

2009 , 100 MIN.

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Patrice Chéreau

    Equipe técnica

    Roteiro: Anne-Louise Trividic, Patrice Chéreau

    Produção: Bruno Levy

    Fotografia: Yves Cape

    Trilha Sonora: Eric Neveux

    Elenco

    Charlotte Gainsbourg, Jean-Hugues Anglade, Romain Duris

  • Crítica

    29/10/2009 02h11

    Perseguição é o exemplo perfeito do pior cinema feito na França hoje em dia. Pretensioso de uma maneira insuportável, vem bem a calhar quando pensamos em algum francês pedante, parisiense que se acha acima da humanidade. É o tipo de clichê que merecia ser combatido, mas que se revela presente nesse tipo de filme.

    Romain Duris faz o típico papel de sensível descolado que o caracterizou. Mas depois de Em Paris, a fofice insuportável de Christophe Honoré, essa caracterização já não cola. Fica evidente que é um ator limitado. Já Charlotte Gainsbourg parece renegar que é filha de Serge Gainsbourg com sua afetação burguesa. Sobra Jean-Hughes Anglade, cuja integridade como ator nunca é maculada, mas que não evita a sensação de que foi muito mal aproveitado.

    Patrice Chéreau, diretor que conseguia disfarçar muito melhor sua pompa em Gabrielle (seu único filme bom?), afunda-se em uma chatice que não tem tamanho em Perseguição. Ou melhor, tem o tamanho da tela, o scope que nunca se justifica, pelo contrário, que parece amplificar o vazio das imagens.

    Existe algo neste filme que é profundamente nocivo. Uma noção de auto-importância que implode qualquer possibilidade de autenticidade desde a primeira sequência.

    Mas talvez o que seja pior seja o seu tom mal do mundo, tom que Michael Haneke soube explorar muito bem com Caché, mas que faz com que Chéreau meta os pés pelas mãos. Até Alex Descas, com seu olhar penetrante, que parece querer tirar a lente da câmera de uma passividade intencional, está apagado, principalmente quando lembramos de suas interpretações nos filmes da Claire Denis.

    Típico cinema mastodonte, que precisa de um guindaste para decolar. Deus me livre e guarde de ser esse guindaste. Espectador nenhum tem essa obrigação. E crítico de cinema é, antes de tudo, um espectador.

    Perseguição (Persecution), de Patrice Chéreau
    - Dia 31/10 (sábado), Cine Bombril 1, 17h40 (Sessão 894)
    - Dia 02/11 (segunda-feira), Cine TAM, 19h (Sessão 1138)
    - Dia 04/11 (quarta-feira), Espaço Unibanco Augusta 3, 20h10 (sessão 1300)

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus