PLANO B (2010)

PLANO B (2010)

(The Back-Up Plan)

2010 , 104 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia Romântica

Estréia: 11/06/2010

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Alan Poul

    Equipe técnica

    Roteiro: Kate Angelo

    Produção: David J. Bloomfield, Rodney Liber

    Fotografia: Xavier Pérez Grobet

    Estúdio: CBS, Escape Artists

    Distribuidora: Sony Pictures

    Elenco

    Adam Rose, Alex O'Loughlin, Anthony Anderson, Anthony DeSando, Carlease Burke, Danneel Harris, Eric Christian Olsen, Jennifer Elise Cox, Jennifer Lopez, Linda Lavin, Maribeth Monroe, Melissa McCarthy, Michaela Watkins, Noureen DeWulf, Peggy Miley, Tom Bosley

  • Crítica

    10/06/2010 19h56

    Quatro anos se passaram desde que o último filme com Jennifer Lopez, El Cantante, de 2006. Jay Lo volta aos cinemas para participar de um tipo de filme que conhece muito bem: comédia romântica.

    Plano B fala de como o cinema americano vê a mulher moderna: neurótica, masculinizada nos gestos (mesmo que extremamente feminina no corpo) e que será sempre incompleta se não se casar e tiver filhos.

    Parece que voltamos à mulher dos anos 40, mas não, Plano B se passa nos dias atuais e traz Jennifer Lopez como Zoe, uma mulher que, quando está prestes a realizar uma inseminação artificial, conhece um candidato a homem de sua vida, Stan (Alex O’Loughlin).

    E aí, envolver-se ou tornar-se mãe? Questão interessante, mas que é completamente destruída pelo filme dirigido por Alan Poul (nome vindo da televisão e produtor do seriado Six Feet Under). Em vez de discutir, com humor, quais são os anseios da mulher moderna, o longa se revela uma comédia (chata) de erros e se concentra nos sinais que Zoe manda para Stan, que não os capta.

    Tudo para reforçar o seguinte: olha como essa mulher não podia ser considerada feliz sem a presença de um marido. Vejam bem, isso não é necessariamente uma crítica ao relacionamento, mas sim à posição atrasada de colocar a mulher em uma posição limitada: espectadora da figura masculina em sua vida.

    Sem contar que as piadas estão longe de ser inspiradas. Situações e desfechos óbvios também não ajudam. Será que Jennifer Lopez vai reencontrar o caminho das comédias românticas ao menos razoáveis? Se depender de Plano B, não.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus