POSTMAN BLUES

POSTMAN BLUES

(Posutoman Burusu)

1997 , 110 MIN.

18 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Sabu

    Equipe técnica

    Roteiro: Hiroyuki Tanaka

    Produção: Hidemi Satani

    Fotografia: Shuji Kuriyama

    Trilha Sonora: Daisuke Okamoto

    Elenco

    Keisuke Horibe, Kyoko Toyama, Ren Osugi, Sei Hiraizumi, Shinichi Tsutsumi

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    O jovem Sawaki (Shinichi Tsutsumi) é um pacato, solitário e estressado carteiro. Certo dia, por coincidência, ele entrega uma correspondência na casa de Noguchi (Keisuke Horibe), um velho colega de escola, sem saber que está sendo seguido pela polícia. Motivo: Noguchi está envolvido com a Yakuza e os policiais passam a acreditar que o simples carteiro tem conexões com o crime organizado. Uma série de mal-entendidos vai transformar definitivamente a vida tranqüila de Sawaki num jogo de gato e rato.

    O diretor Hiroyuki Tanaka - que costuma assinar simplesmente Sabu - monta aqui um painel tragicômico e urbano sobre os caminhos do acaso. O filme transita livremente entre o dramático-existencial e o cômico escrachado (resvalando até no sentimentalóide), recusando rótulos e traçando seu próprio caminho sinuoso. Como o próprio carteiro e sua bicicleta errante. Postman Blues não mergulha no reflexivo lento tipicamente oriental, da mesma maneira que foge das fórmulas prontas da produção ocidental. Por isso mesmo é um filme, no mínimo, intrigante. Não é nenhuma obra-prima, mas merece ser conferido pela sua coragem de rasgar algumas convenções pré-estabelecidas. Mesmo chegando ao nosso circuito com seis anos de atraso.

    04 de junho de 2003
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus