PRECIOSA - UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA

PRECIOSA - UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA

(Precious: Based On the Novel Push by Sapphire)

2009 , 110 MIN.

12 anos

Gênero: Drama

Estréia: 12/02/2010

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Lee Daniels

    Equipe técnica

    Roteiro: Geoffrey Fletcher

    Produção: Gary Magness, Lee Daniels, Sarah Siegel-Magness

    Fotografia: Andrew Dunn

    Trilha Sonora: Mario Grigorov

    Estúdio: Lee Daniels Entertainment, Lionsgate, Smokewood Entertainment Group

    Distribuidora: PlayArte

    Elenco

    Abigail Savage, Alexander Toombs, Amina Robinson, Angelic Zambrana, Ashley Livingston, Aunt Dot, Barret Helms, Bill Sage, Chazz Menendez, Chyna Layne, Cory Davis, Dashawn Robinson, Emani Reid, Ephraim Benton, Erica Watson, Esley Tate, Gabourey Sidibe, Grace Hightower, Kendall Toombs, Kimberly Russell, Lenny Kravitz, Linda Watson, Mariah Carey, Matthew Bralow, Maurizio Arseni, Mo'Nique, Nealla Gordon, Nigel Joaquin, Paula Patton, Quishay Powell, Rochelle McNaughton, Rodney 'Bear' Jackson, Roy Anthony Tarell Harvey, Roy T. Anderson, Sapphire, Shayla Stewart, Sherri Shepherd, Shortee Red, Silje Vallevik, Stephanie Andujar, Susan Taylor, Timothy Allen, Vivien Eng, Xosha Roquemore

  • Crítica

    03/02/2010 09h16

    Claireece “Preciosa” Jones é uma adolescente sonhadora. Em seus devaneios, ela se imagina uma badalada pop star ou uma famosíssima atriz de cinema. Mas, pensando bem, qual a garota que não sonha um pouco com isso, mesmo que seja por brincadeira? A diferença é que Preciosa é pobre, negra, extremamente gorda, apanha da mãe, está grávida do segundo filho e traz uma história de vida inacreditavelmente sofrida. Ao se imaginar rica e famosa, ela não está apenas tendo um ingênuo sonho juvenil. Mas, sim, fazendo o máximo que pode para fugir da própria realidade.

    A boa notícia é que o diretor Lee Daniels soube trabalhar todos estes “perigosos” elementos do filme – racismo, pobreza, injustiça social, violência doméstica, abuso sexual – sem cair no piegas nem na exploração barata dos sentimentos em uma cena sequer. Tudo é dirigido com extrema dignidade, um profundo senso de realismo e – claro – emoção.

    Totalmente estreante, Gabourney Sidibe no papel principal do filme é um verdadeiro achado. Com olhar perdido, voz marcante e ar de quem não sabe o que está fazendo neste mundo, a garota dá à sua personagem um incrível senso de alienação que mais tarde perceberemos não ser exatamente um descaso diante da vida, mas sim um escudo, uma crosta criada pelas feridas do mundo. No decorrer da trama, seu personagem cresce, ganha autoestima. E, nos momentos de sonho, a atriz se transmuta totalmente. Vira outra, bem diante dos nossos olhos.

    Gabourney tem 26 anos e convence completamente, interpretando uma estudante de 15. Filha de mãe professora (que desistiu da profissão para cantar nas ruas e estações de metrô de Nova York) e pai chofer de táxi, ela nasceu no Brooklyn, cresceu no Harlem e formou-se em Psicologia. Não tinha grande interesse na carreira artística, até ser convidada por uma amiga para fazer um teste para o papel de Preciosa. Deu no que deu: uma indicação ao Oscar de Atriz.

    Mas não é só ela. O filme é magistralmente interpretado por todo o elenco, seja ele principal, coadjuvante ou simples figurações, ratificando-se assim ainda mais os méritos da direção. Paula Patton rouba a cena como a professora (divertidamente) chamada de Blu Rain, as colegas da escola são geniais e Mo'Nique obteve uma idicação ao Oscar de Coadjuvante como a mãe da Preciosa.

    Preciosa chamou a atenção da apresentadora de TV Oprah Winfrey, que se dispôs a promovê-lo e divulgá-lo, e acabou ganhando crédito na ficha técnica como produtora executiva.

    Baseado no livro Push, publicado em 1996 pela escritora Saphiffe, Preciosa – Uma História de Esperança já acumula 44 prêmios e 58 indicações pelo mundo. Por enquanto.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus