PRESSÁGIOS DE UM CRIME

PRESSÁGIOS DE UM CRIME

(Solace)

2015 , 101 MIN.

14 anos

Gênero: Suspense

Estréia: 25/02/2016

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Afonso Poyart

    Equipe técnica

    Roteiro: Sean Bailey, Ted Griffin

    Produção: Beau Flynn, Claudia Bluemhuber, Matthias Emcke, Thomas Augsberger, Tripp Vinson

    Fotografia: Brendan Galvin

    Trilha Sonora: BT

    Estúdio: Eden Rock Media, Flynn Picture Company, New Line Cinema, Supersensory, Venture Forth

    Montador: Lucas Gonzaga

    Distribuidora: Diamond Films

    Elenco

    Abbie Cornish, Adam Boyer, Angela Kerecz, Anthony Hopkins, Autumn Dial, Becky Boyd, Bobby Burks, Charles Lawlor, Christopher Beanland, Colin Farrell, David Alessi, David Weiss, Drew Lamkins, Frank Brennan, Frederick Carpenter, Jake Lawson, Janine Turner, Jeffrey Dean Morgan, Joey Phillips, John Merical, Jordan Woods-Robinson, Jose Pablo Cantillo, Joshua Close, Keith Ewell, Kenesha Bolton, Kenny Johnson, Kresh Novakovic, Luisa Moraes, Malina Germanova, Marley Shelton, Matt Gerald, Niyi Oni, Rey Hernandez, Russell Durham Comegys, Shaheed Malik, Sharon Lawrence, Tara Arroyave, Timothy Scott, Xander Berkeley

  • Crítica

    24/02/2016 11h08

    A proposta original para Presságios De Um Crime era ser uma sequência de Seven - Os Sete Crimes Capitais (1995), na qual o detetive Somerset (Morgan Freeman) ganha poderes psíquicos. Foi necessária a intervenção de David Fincher, diretor do longa original, para a ideia de jerico ser abandonada. Assim, o roteiro tornou-se uma história independente, mas que levou anos até sua concretização na tela grande.

    O tal investigador psíquico é Dr. John Clancy (Anthony Hopkins, de Jogada De Mestre), médico de formação que construiu uma carreira ao usar seus poderes para solucionar casos para o FBI. Desde a morte de sua filha (Autumn Dial, de American Pie: O Reencontro) por leucemia, ele se isolou. Cabe ao agente Joe Merriweather (Jeffrey Dean Morgan, Watchmen - O Filme) entrar em contato para ele voltar à ativa depois que um matador (Colin Farrell, de O Vingador Do Futuro) começou uma série de assassinatos, cujas vítimas aparentemente não partilham de qualquer semelhança.

    Ao tocar pessoas ou objetos, Clancy tem visões e essa é a ferramenta que usa nas investigações. Ele aceira o caso ao perceber que seu amigo e sua parceira (Abbie Cornish, de Robocop) correm grandes riscos enquanto o matador estiver à solta.

    Foram as visões do protagonista que atraíram Afonso Poyart para o projeto. 2 Coelhos (2012), seu filme de estreia, chamou a atenção de produtores estrangeiros, o que o levou para Hollywood a tempo de entrar em contato com o roteiro que estava de molho. Entre várias propostas de filmes com cenas explosivas como vistas em seu trabalho anterior, o cineasta brasileiro optou por uma história de mistério na qual pudesse fazer experimentos visuais.

    São nesses momentos que a assinatura do diretor fica evidente. As cenas de Presságios De Um Crime trazem o bullet time e a movimentação dinâmica da câmera que foram observadas no ótimo 2 Coelhos.

    Se o visual é empolgante e a premissa do filme interessante, é o próprio roteiro que se prova o ponto fraco do longa. Depois de uma reviravolta na metade do enredo, a construção sutil do mistério é deixada de lada e a história passa a avançar aos solavancos. Não fossem as ligações imagéticas das visões de Clancy e o elenco, poderia facilmente se tratar de dois filmes bem diferentes.

    A investigação da primeira metade sai de cena para um tom de perseguição e tiroteio. É normal que o desfecho seja mais animado do que sua preparação em um thriller, mas o tom precisa ser o mesmo, ou sua mudança deve ser gradual. Com uma alteração assim, fica mais difícil do espectador comprar o que se passa na tela.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus