PRONTO PARA RECOMEÇAR

PRONTO PARA RECOMEÇAR

(Everything Must Go)

2010 ,

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 11/11/2011

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Dan Rush

    Equipe técnica

    Roteiro: Dan Rush

    Produção: Marty Bowen, Wyck Godfrey

    Fotografia: Michael Barrett

    Trilha Sonora: David Torn, The Ventures, Widespread Panic

    Estúdio: Birdsong Pictures, IM Global, Nationlight Productions, Temple Hill Entertainment

    Distribuidora: PlayArte

    Elenco

    Glenn Howerton, Laura Dern, Michael Peña, Rebecca Hall, Stephen Root, Will Ferrell

  • Crítica

    09/11/2011 12h30

    Todo mundo já passou por momentos de crise na vida. Aqueles períodos em que tudo insiste em dar errado, que nos sentimos como aqueles personagens de desenho animado que carregam sobre a cabeça uma nuvem negra que os persegue. Pronto para Recomeçar retrata um desses momentos tempestuosos na vida do vendedor Nick Halsey (Will Ferrell).

    Demitido depois de 16 anos dedicados à empresa, resolve recorrer a sua companheira de sempre: a bebida, motivo que o levou a ser dispensado. Se não bastasse, ao chegar em casa encontra suas coisas no jardim da frente, as portas trancadas, as fechaduras trocadas e um bilhete de despedida da mulher.

    É esse Nick, com seus bens jogados no gramado, celular suspenso, cartões de crédito bloqueados e buscando refugio em latas de cerveja que o público é convidado a acompanhar ao longo da projeção. A presença de Ferrell no papel principal pode levar os espectadores a pensar estar diante de uma comédia, mas Pronto para Recomeçar é um drama nada condescendente e distante dos tradicionais filmes com temática “volta por cima”. Assim como Nick não sabe o que fazer diante da sua infeliz condição, o longa caminha da mesma forma. É conduzido com discrição, de forma contemplativa e realista e sem respostas prontas ou luz no fim do túnel.

    É possível ler no filme um esboço de crítica à América suburbana, de pessoas escondendo suas mazelas e frustrações por trás dos gramados bem-cuidados de suas casas. Nick, que passa a acampar no jardim, tem todos os seus problemas expostos (literal e figurativamente), ao contrário de seus vizinhos de vida dupla.

    Não há nada de particularmente brilhante em Pronto para Recomeçar, mas o filme é consistente e, a despeito das inúmeras possibilidades, evita a maioria dos clichês do gênero, ficando acima da média. Carrega a mensagem de que é preciso manter a esperança diante dos infortúnios, mas sem apelar para os discursos rasos da autoajuda.

    Como ponto negativo, a produção perde a oportunidade de explorar melhor o bom elenco de apoio, que poderia ter acrescentado muito ao filme. Laura Dern tem um tempo de cena lamentavelmente insuficiente no papel da namoradinha de juventude de Ferrell, com quem ele tenta conexão novamente. Ainda assim, é responsável por um dos melhores momentos do filme. Rebecca Hall, que interpreta a vizinha grávida à espera do marido ausente, tem mais espaço, mas sua personagem e a relação com o protagonista poderia ser melhor trabalhada e aprofundada.

    Dos coadjuvantes, quem se destaca mesmo - e por vezes rouba a cena - é Christopher Jordan Wallace, que interpreta Kenny, garoto negro, gordinho e com baixa autoestima que se torna útil para Nick executando uma série de pequenos serviços em troca de aulas de beisebol e alguns trocados. A relação improvável dos dois é responsável pelos momentos mais sensíveis do filme.

    Ver Will Ferrell em um papel dramático é como vê-lo em uma camisa de força. Ele, no entanto, surpreende com um desempenho contido na pele de um alcoólatra sem saída procurando a redenção. Parcimonioso também foi o diretor e roteirista Dan Rush, que levou às telas um filme verdadeiro sobre alcoolismo, sem romantismos e extremismos comuns em produções que abordam o tema.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus