PROVA DE VIDA

PROVA DE VIDA

(Proof of Life)

2000 ,

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Taylor Hackford

    Equipe técnica

    Roteiro: Tony Gilroy

    Produção: Charles Mulvehill, Taylor Hackford

    Fotografia: Slawomir Idziak

    Trilha Sonora: Danny Elfman

    Elenco

    Anthony Heald, David Caruso, David Morse, Meg Ryan, Pamela Reed, Russell Crowe, Stanley Anderson

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Depois de dirigir o excelente Advogado do Diabo, o cineasta Taylor Hackford parte agora para um outro tipo de “inferno”: os seqüestros contra executivos norte-americanos que trabalham na América Latina. Este é o tema básico de Prova de Vida, filme que ficou famoso nas páginas de fofocas das revistas e jornais por ter provocado o rompimento da relação entre Dennis Quaid e Meg Ryan. Foi durante esta produção que Meg inicou um caso amoroso com seu partner Russell Crowe (Oscar de ator por Gladiador), que posteriormente levou ao fim da sua relação com o então marido Dennis Quaid.

    Este tipo de notícia – que interessa mais
    às pessoas que gostam de pipoca que propriamente às que gostam de cinema – acabou por esconder a verdadeira e importante função do filme: denunciar um negócio bilionário que o diretor Hakford chama de “kidnapping & ramsom” (seqüestro e resgate).

    Segundo palavras do próprio diretor do filme, que esteve no Brasil para divulgar seu trabalho, Prova de Vida tem um roteiro baseado em fatos reais. De acordo com Hackford, existe uma indústria poderosa, financiada por grandes companhias de seguro, que treina e emprega profissionais especializados em negociar resgates de executivos norte-americanos ou europeus seqüestrados em países considerados “de risco”. Esta indústria atua na ilegalidade e movimenta algo em torno de US$ 1 bilhão por ano. Em outras palavras, é um negócio bilionário e ilegal, empreendido por negociadores profissionais de resgate.

    Este é o grande ponto básico do filme. Esta é a denúncia que Hackford queria fazer. A imprensa, porém, ficou muito mais impressionada pelo fato de Crowe e Meg terem tido um caso durante as filmagens. É o “efeito Caras” dominando o planeta.

    De qualquer maneira, a denúncia do filme surtiu algum efeito, já que o ator Russel Crowe recebeu ameaças de seqüestro e ficou algum tempo sob a proteção do FBI, inclusive durante a festa de entrega do Oscar, o que justificaria a irritação e o visível nervosismo do ator na ocasião.

    Falando especificamente do filme, ele começa bem. Inicia mostrando a ação do negociador Terry (Russell Crowe) durante uma crise política na Chechênia e, logo em seguida, transfere o eixo da história para um lugar fictício da América do Sul batizado como Tecata. É lá que vamos presenciar o seqüestro do executivo norte-americano Peter (David Morse, de À Espera de um Milagre e Dançando no Escuro), que cai refém de traficantes de drogas. O grande problema é que a empresa para qual Peter trabalha não fez os seguros necessários e conseqüentemente não poderá pagar um negociador profissional. Alice (Meg Ryan), esposa de Peter, está abandonada à própria sorte.

    É neste contexto que aparece a figura salvadora de Terry, que aceita fazer o serviço apenas pelos lindos olhos da esposa desesperada. De uma forma geral, este excessivo altruísmo do personagem de Terry é o ponto mais fraco do roteiro, um calcanhar de Aquiles que soa falso na trama. Mas, fora isso, o filme é convincente.

    Mesmo não sendo nenhuma obra de arte, Prova de Vida consegue envolver o espectador, cria empatia com os dramas pessoais vividos na tela e traz belas locações do Equador, onde quase toda a trama foi filmada.

    Para um bom entendedor, o roteiro de Tony Gilroy (que colaborou também em Armageddon e Advogado do Diabo) traz informações muito mais ricas que a simples fofoca de amor vivida pela dupla central de atores. O FBI que o diga.

    2 de abril de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus